terça-feira, 21 de outubro de 2014

Primavera: Para AESA, altas temperaturas estão dentro da normalidade, mas destaca: Sertão pode alcançar até 36.

A temperatura que não chegou a baixar muito no inverno no litoral, já começa a dar sinais dos picos que podem ser esperados para o verão. Enquanto está no início da primavera, a região já espera temperaturas de 30°, no Sertão a expectativa é de 36°. De acordo com a Agência Executiva de Gestão das Águas (AESA), as temperaturas apesar da forte sensação térmica, estão dentro da normalidade e a tendência é ficar ‘bem mais quente’, pois ainda vem o verão.
Para esta terça, o litoral pode esperar sol com variação de nuvens e chuvas ocasionais, a temperatura varia de 23° a 30°. No Brejo e Agreste, sol com variação de nuvens, geograficamente de clima mais ameno, as temperaturas ficam entre 19° e 27°.
No Cariri, Sertão e Alto Sertão deve fazer sol. As temperaturas ficam entre 20° e 29° no Agreste, 21° e 33° no Cariri e 23° e 36° no Sertão. O período de chuvas no Sertão é de fevereiro a maio e por enquanto, as temperaturas devem continuar subindo. Em Princesa Isabel nesta terça-feira (21) Max 32º e Min 20º. Sol com algumas nuvens e não há previsão de chuva para esta semana.
AESA PB

PESQUISAS….IPESPE ( Cássio) X IBOPE (Ricardo) – Por Walter Santos

Faltando uma semana para a eleição de segundo turno na Paraiba, os novos números apresentados pelo IBOPE, sob contrato das TVs Cabo Branco e Paraiba, apontam a liderança do governador Ricardo Coutinho nas intenções de voto com 48% contra 42% em favor do candidato Cássio Cunha Lima. Na verdade, tomando por base os critérios do Tribunal Superior Eleitoral de apontar apenas os votos válidos, Ricardo teria 53% dos contra 47% em favor de Cássio.
Cada instituto utiliza de metodologias próprias, portanto a captação de dados e a sistematização e leituras do campo têm significado distinto do ponto-de-vista da estruturação da pesquisa.
Mesmo dentro deste contexto, chama a atenção o fato de que os números do IBOPE reproduzem cenário exatamente contrário ao que divulgou o Instituto IPESP, de Pernambuco, no meio da semana onde Cássio aparecia 53% das intenções de voto enquanto Ricardo surgia com 47%. Ora, diante de tamanho confronto de números, há de se admitir que algo de errado está em curso e/ou sendo processado porque inexiste mudança de tendência eleitoral, em tese, em tão pouco tempo – dois dias, aliás.
Em síntese, é preciso apurar, investigar e dar uma explicação plausível para tamanho descompasso.
NA HIPÓTESE DE…
Os números do IBOPE, já contestado pela campanha do candidato Cássio Cunha Lima, em tese sugere o entendimento de que eles captaram a adesão do PMDB nas pessoas do senador eleito José Maranhão, do senador Vital Filho, do lider Roberto Paulino e do deputado federal eleito Veneziano Vital.
Leve-se também em conta o fator Dilma Rousseff, ou seja, a vinculação da candidatura do socialista com a presidenta.
A márgem de acréscimo exposto pelo instituto em favor do candidato do PSB gera a lógica de abrigar os novos apoiadores fazendo efeito.
A ADESÃO DE PESO DE CICERO
Avaliações conflitadas ensejam investigação
O anúncio em Campina Grande do senador Cícero Lucena que passa a se engajar na campanha de Cássio é fator importante nesta reta final do processo podendo significar fator decisivo na redução, se houver, da diferença de Ricardo sobre Cássio.
Em estando motivado e nas periferias, onde é muito mais forte, Cícero pode fazer a diferança.
Ainda voltaremos ao tema.
O FATOR AÉCIO
Se é factivel admitir que Dilma reforça Ricardo, o mesmo dir-se-ia (eita hoje a turma da Torre está exagerando na mesóclise) de Aécio em relação a Cássio por toda a afinidade que os dois têm em nivel partidário, de formação e afeições amigas.
Cássio fez Aécio vencer em Campina Grande daí indagar: vai conseguir estender para todo Estado? Na Capital?
A resposta para estas perguntas vamos saber dia 26 dentro das urnas.
A COMPETENCIA DE RC
Com todas as contestações que possam ser feitas, não dá para ignorar a habilidade de Ricardo de atrair Luciano Cartaxo e o PT para perto dele no primeiro turno, o que vitaminou sua campanha na Capital, e na segunda fase pular para Dilma e atrair o PMDB.
Desejos e emoções não interferem na lógica da política real existente.
EM JOÃO PESSOA
Mesmo levando em conta os números do IBOPE, é visível a olhos nus o crescimento do número de carros adesivados em favor do Tucano.
O que isto representa?
SEM CRISE
O candidato do PSB tirou de letra as insatisfações localizadas no PT a lhe apoiar nesta campanha eleitoral desfazendo clima de crise.
ÚLTIMA
“Quem ri por último ri melhor…”
Por Walter Santos

Primeira dama diz que alianças de Dilma são oportunistas, sugere voto em Aécio e é questionada sobre voto para governador

A primeira dama do Estado, Pâmela Bório, costuma causar polêmica com as declarações políticas dadas através de redes sociais. Na noite dessa segunda (20), Pâmela foi protagonista de mais um episódio envolvendo o PT, a presidente Dilma Rousseff e o esposo, governador Ricardo Coutinho (PSB).
Mesmo após aliança de Coutinho com a presidente Dilma, a primeira dama não se furta a atacar os petistas em âmbito estadual, Lula e Rousseff, direcionando mensagem negativas a respeito da legenda. Agora, a jornalista publicou imagem, no Instagram, na qual diz que familiares e amigos de Chico Buarque foram beneficiados financeiramente pelo Governo Federal e este seria o motivo do apoio do cantor à presidente.
Em seguida, os seguidores de Pâmela nas redes começaram a se manifestar a respeito do posicionamento e questionar porque ela não convence “o maridão a não apoiá-la”. Outro seguidor questiona em quem a primeira dama irá votar para Governo do Estado.
As críticas da jornalista ao PT seguem nos comentários, Pâmela diz que a presidente vai mal nas pesquisas, fala sobre as prisões de integrantes do partido de Dilma e dispara: “Votei na Marina e continuo com afinidade de pensamento dela”, disse, dias depois de Marina Silva ter anunciado apoio a Aécio Neves.
Polêmica PB

Apenas 23 cidades da PB têm trânsito municipalizado. Princesa Isabel começa mapeamento

Motoristas sem cinto de segurança, estacionamento conforme a conveniência, motociclistas sem capacete e pedestres em risco devido à ausência de sinalização horizontal. Esse é o cenário desordenado das vias públicas de 200 municípios da Paraíba que não contam com municipalização do trânsito. De acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), apenas 23 cidades paraibanas implantaram o sistema, mas em alguns casos a autonomia para regulamentar, executar e fiscalizar o trânsito não saiu do papel.
A falta de semáforo também contribui para o caos no trânsito em diversas cidades, como é o caso de Princesa Isabel, no alto sertão, que apesar de seu desenvolvimento comercial e o município não conseguiu se adequar as exigências dessa movimentação, que é a organização do trânsito no centro da cidade.
Mas, a atual gestão já conta com uma equipe de arquitetos e engenheiros, para fazer um novo retrato urbano central de Princesa Isabel, principalmente nas áreas de maior aglomeração comercial.
A equipe de urbanização e obras está mapeamento as áreas comerciais do centro da cidade, localizadas nas mediações da sede da Prefeitura, até a rua São Roque, para em seguida traçar as fases de iniciação das obras que deverão fazer parte do projeto de municipalização do trânsito.
A avenida principal deverá ser asfaltada, haverá sinalizações e normas de segurança ao pedestre serão implantadas. Segundo o secretário de obras Valmir Pereira, “o objetivo da prefeitura é instituir a Coordenação Municipal de Transito e órgãos de apoio para organizar o trânsito municipal da cidade, proporcionando segurança e fluidez viária, assegurando ainda a qualidade dos sistemas de transportes públicos de passageiros, dentro da Política Nacional de Trânsito e do Plano Nacional de Mobilidade Urbana”, declarou.
Na Paraíba, apenas as cidades de Alhandra, Aroeiras, Barra de Santana, Bayeux, Cabedelo, Cajazeiras, Campina Grande, Fagundes, João Pessoa, Lagoa Seca, Mamanguape, Patos, Piancó, Pitimbu, Pombal, Salgado de São Félix, Santa Helena, Santa Rita, São Mamede, Sapé, Serraria, Soledade, Sousa possuem trânsito municipalizado.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Ministério autoriza pagamento do Garantia-Safra a agricultores

Agricultores dos estados da Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco e Piauí, prejudicados pela seca este ano e em 2013, começarão a receber o benefício Garantia-Safra a partir deste mês, conforme calendário de pagamento de benefícios socais da Caixa Econômica Federal.
Portaria do Ministério do Desenvolvimento Agrário, publicada hoje (20) no Diário Oficial da União, autoriza o pagamento do Garantia-Safra aos agricultores de municípios dos seis estados que aderiram ao programa.
Criado em 2002, o Garantia-Safra visa a garantir condições mínimas de sobrevivência aos agricultores familiares de municípios sujeitos à perda de safra em razão da estiagem ou excesso chuvas. Os municípios estão situados na área de atuação da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene).

TRE condena Ricardo a perda de tempo em guia eleitoral e concede direito de resposta a Cássio

A juíza auxiliar da Propaganda Eleitoral, Niliane Meira, condenou a coligação ‘A força do trabalho’, liderada pelo candidato à reeleição, Ricardo Coutinho (PSB), à perda de um minuto no guia eleitoral de rádio, tempo que será destinado para direito de resposta ao postulante ao Palácio da Redenção pelo PSDB, Cássio Cunha Lima.
A defesa do tucano alegou que Ricardo Coutinho teria utilizado seu tempo no guia eleitoral para apresentar notícias inverídicas contra Cássio Cunha Lima no que diz respeito aos motivos de sua cassação. “A propaganda veiculada teria o propósito exclusivo de ofender, caluniar, injuriar e difamar o candidato Cássio Rodrigues Cunha Lima através de informação sabidamente inverídica”, sustentou.
Em sua defesa, o governador afirmou que se limitou apenas a repetir termos amplamente divulgados pela imprensa. Em seu despacho, a juíza afirma que não pode haver quebra na igualdade de chances em uma disputa acirrada quando notícias sabidamente inverídicas são divulgadas.
“Não se pode confundir o que a imprensa diz, ao informar a população, com o que a própria coligação divulga em seu guia oficial. A imprensa, quando séria, sobretudo quando de alcance nacional, não possui interesse político na narração do fato. Ao contrário, o guia busca dividendos eleitorais afirmando condenações inexistentes quanto ao representado. Por tal razão, deve, portanto, ser concedido tempo mínimo de 1 (hum) minuto ao representado para, objetivamente, esclarecer a correta informação sobre o trecho impugnado”, sentenciou.
TRE/PB

Princesa Isabel e mais 13 cidades receberão arquitetos para fiscalizar prédios tombados.

A Paraíba tem quatro arquitetos vinculados ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (Iphaep) para fiscalizar e acompanhar os processos referentes às areas tombadas como patrimônio estadual em 14 municípios paraibanos, segundo o diretor executivo do órgão, Aníbal de Moura Neto.
O Iphaep tem áreas tombadas por conta da importância da arquitetura histórica nas cidades de João Pessoa, Campina Grande, Cajazeiras, Sousa, Princesa Isabel, São João do Rio do Peixe, Pombal, Pilar, Mamanguape, Bananeiras, Areia, Alagoa Grande, Remígio e São João do Cariri.
Segundo Aníbal de Moura Neto, todas as áreas merecem atenção, mas as áreas tombadas mais abrangentes requerem um acompanhamento mais específico, a exemplo de João Pessoa e Campina Grande. Para ampliar o poder de fiscalização e monitoramento dos imóveis e áreas tombadas, o Iphaep está planejando a criação de quatro áreas no estado a partir das mesorregiões para a criação de regionais: Mata, Agreste, Borborema e Sertão.
Em Princesa Isabel, pelo menos 30 prédios serão fiscalizados. A lei não permite que imóveis tombados sejam transformados e por isso o IPHAEP estará fiscalizando as áreas apresentadas nas cidades paraibanas que já tem cadastro na entidade.
SB

Transposição: maior túnel da América quase 'varado'

A construção do maior túnel para transporte de água da América Latina, o Cuncas I, passou a marca de 15,2 quilômetros concluídos, o equivalente a 99% da obra. A estrutura fica situada na divisa do Ceará com a Paraíba (São José de Piranhas-PB e Mauriti-CE) e faz parte das intervenções do Projeto de Integração do Rio São Francisco, que irá garantir abastecimento de água para mais de 12 milhões de nordestinos.
O Cuncas I terá 15,4 quilômetros de extensão e a expectativa é de que seja concluído a parte de acabamento em 2015. A obra desperta a atenção não só pelos resultados que trará no futuro, mas também pela estrutura de grande porte utilizada no projeto. Além de todo o aparato de mão de obra e equipamentos, ainda conta com uma moderna máquina importada da Finlândia para as escavações - a perfuradora de rocha intitulada Jumbo.
Com o objetivo de conduzir aproximadamente 83 mil litros de água por segundo, o túnel levará água para a Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará, após passar pelo túnel -Cuncas II'. Para a condução dos recursos hídricos até os estados beneficiados, a estrutura possui uma interligação com um reservatório. É a barragem de Boa Vista, no município de São José de Piranhas-PB, que também está em construção.
O projeto adota um sistema de perfuração com fogo controlado, conhecido como Novo Método de Tunelamento Austríaco (NATM), que contribui para acelerar as obras. O planejamento distribui os operários em frentes de serviço simultâneas, nas duas extremidades dos túneis (entrada e saída). Na medida em que as perfurações avançam, as equipes se deslocam em sentidos opostos até se encontrarem as escavações. Com este método e o funcionamento em 24 horas, tem sido possível escavar 18 metros por dia.
Segundo funcionários que trabalham na obra, faltam pouco mais de 100 metros para o túnel ser varado e a previsão é que isso ocorra em menos de um mês. Apesar da boa notícia, os operários acham que depois da obra concluída muitos deles deverão ser despedidos da empresa em que trabalha, por falta de serviço.
Radar Sertanejo

Veja como fica o horário de verão na PB em alguns serviços

Os bancos funcionarão de acordo com o horário de Brasília e seus serviços serão antecipados em uma hora. A partir desta segunda-feira (20), os bancos abrem às 9h e fecham às 15h.
De acordo com a Infraero, nos estados em que não há adesão ao horário de verão, os passageiros devem prestar atenção nos horários locais registrados nas passagens.
Candidatos inscritos em concursos públicos federais devem seguir o horário de verão. Os inscritos no Enem devem lembrar que o exame iniciará uma hora mais cedo do que está informado no cartão.

Horário de verão começa neste domingo e antecipa exibição do Guia Eleitoral em uma hora na Paraíba

A apresentação do Guia Eleitoral será antecipada em uma hora a partir do próximo domingo (19), quando começa a vigorar o horário de verão em alguns estados do País. Embora a Paraíba não adote a mudança de horário a exibição do programa seguirá o horário de Brasília. Os guias eleitorais serão exibidos às 6h e às 11h no rádio, e às 12h e às 19h30 na televisão. A Corregedoria do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba informa aos representantes partidários que fiquem atentos quanto à mudança de horário da exibição pois isso significa uma hora a menos no horário da entrega do material às emissoras que geram os programas no rádio e na TV. A mudança de horário, entretanto, se dará apenas no que diz respeito ao Guia Eleitoral. A votação no dia 26 de outubro seguirá o horário local permanecendo das 8h às 17h.

Cássio e Ricardo focam em acusações e falam pouco de propostas no debate da TV Correio

Cássio Cunha Lima (PSDB) e Ricardo Coutinho (PSB) se encontraram para um debate apimentado na tarde deste domingo (19), transmitido ao vivo por todos os veículos do Sistema Correio de Comunicação. Apesar das promessas dos dois de que o foco seriam as propostas, a maior parte das discussões ocorreu sob ataques e trocas de acusações. No primeiro bloco, ambos se chamaram de “oportunista” e “incompetente” e falaram sobre transporte escolar, denúncias durante o período eleitoral e saúde das crianças.
Primeiro bloco: Candidatos esquecem propostas e começam debate se acusando de 'oportunista' e 'incompetente'
Os candidatos a governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB) e Ricardo Coutinho (PSB) minutos antes de começar o debate da TV Correio prometeram um confronto de propostas para o estado para Paraíba, mas no primeiro bloco o destaque foi para os pesados ataques de ambos. Em vários momentos o tucano chamou Ricardo Coutinho de oportunista, já o socialista taxou Cássio de incompetente.
Na primeira etapa do debate cada candidato fez três perguntas com temas livres. Ricardo Coutinho iniciou questionando a Cássio sobre a desapropriação de um terreno no Conde em 1997, no Litoral Sul, que hoje é usado pela iniciativa privada. Segundo o socialista na área deveria ter sido construído o distrito industrial da região. “Ricardo foge dos reais problemas da Paraíba. Ele vem falar de moralidade comprando comidas superfaturadas para a Granja Santana”, declarou Cássio. Ele disse que em seu governo foi gerado um recorde de empregos e que a desapropriação foi legal.
Em seguida Cássio perguntou a Ricardo como os paraibanos irão acreditar nas suas promessas, que segundo ele, não foram realizadas na atual gestão. Ricardo rebateu dizendo que a sociedade conhece a história dos dois e enumerou as ações de sua gestão como diferencial entre eles. “A Paraíba conhece minha vida”, disse.
Na segunda rodada de perguntas Ricardo Coutinho disse que em Uiraúna 13 crianças morreram em carro de pau de arara, que conforme ele afirmou, foi contratado na gestão de Cássio. O tucano chamou o adversário de oportunista e disse que ele estava se aproveitando de uma tragédia para “ganhar a eleição a qualquer custo”. Ricardo descontou taxando Cássio de “incompetente”. “Morreram lá as crianças e você mandou seus assessores no local da tragédia, mas depois não fez mais nada”, afirmou.
A pergunta seguinte de Cássio foi feita com base em denúncias apresentadas em seu guia: “é republicano usar programas do governo com fins eleitoreiros?”. Ricardo respondeu: “Vocês vejam que não tem nenhuma pergunta para fazer”.
Na outra pergunta de Ricardo Coutinho ele falou da “fila da morte” para criança cardiopatas que, segundo ele, existia na gestão do tucano, e questionou qual a opinião dele sobre o programa ‘Ciclo do Coração’. Para Cássio, se o projeto não for feito como foi “a terceirização fraudulenta do Hospital do Trauma” o ‘Ciclo do Coração’ “será mantido, assim como todos os programas que forem bons para o estado, mas com rigorosa fiscalização”.
Cássio fechou o primeiro bloco perguntando onde foram usados os recursos que liberados para atender as pessoas atingidas pela seca. Ricardo respondeu declarando que o tucano passou três anos sem investir “um centavo” na Secretária de Recursos Hídricos. Ele falou das adutoras que estão sendo construindo na atual gestão. “O dinheiro do estado eu não levo para casa e nem deixo ninguém levar”, disse.
Segundo bloco: Ricardo é chamado de mentiroso e Cássio é acusado de receber pensão ilegal
No segundo bloco do debate na TV Correio HD, os candidatos mantiveram a troca de acusações e não focaram, majoritariamente, nas propostas. O evento ocorre na tarde deste domingo (19), com transmissão ao vivo pela afiliada da Record na Paraíba, também pelas rádios da Rede Correio Sat e pelo Portal Correio.
Segundo as regras definidas anteriormente, Cássio Cunha Lima (PSDB) deu início à rodada de perguntas.
A Ricardo Coutinho (PSB), o tucano perguntou o que ele pretende fazer pela segurança, acusando-o de, durante a gestão, investir apenas R$ 3 mil na segurança do estado e fechar delegacias.
Ricardo negou o número e disse que investiu R$ 4 milhões no policiamento da Paraíba e que duplicou o número de delegacias, que, segundo ele, saíram de 10 para 20. Na réplica, Cássio afirmou que vai contratar mais policiais, colocar a polícia na rua, políticas de monitoramento por câmeras e política de gestão integrada. Com a tréplica, Ricardo finalizou a rodada afirmando que a política de segurança no governo dele existe de verdade.
Na rodada seguinte, Ricardo perguntou a Cássio se ele vai devolver o supersalário de R$ 52 mil por mês, que seria ilegal. Cássio respondeu que não há ilegalidade no salário e que precisa recebê-lo para não enfrentar ações na justiça por pensão alimentícia aos filhos.
Na réplica, Ricardo afirmou que o Supremo Tribuna Federal determinou que há ilegalidade e que aguarda a autorização para cortar os supersalários no Estado. Cássio voltou a acusar Ricardo de superfaturamento durante a gestão.
Dando continuidade às perguntas, o tucano perguntou ao socialista o que ele pretende fazer pela educação. Ricardo respondeu que vai melhorar as condições de professores, aumentar o repasse de recursos e universalizar o ensino integral. Na réplica, Cássio disse que 230 escolas foram fechadas, inclusive o Caic, em João Pessoa. Ricardo contestou e disse que Cássio foi cassado por corrupção.
Dessa vez, Ricardo perguntou ao oponente o que ele pretende fazer para investir no armamento se for eleito. Cássio respondeu que os eleitores podem acompanhar números e valores no site dele e prometeu concursos para policiais e aumentar a segurança nas ruas. Na réplica, Ricardo falou que fez as convocações não feitas na gestão de Cássio e que trabalha pela segurança do estado. Cássio o chamou de oportunista e disse que a Paraíba vai mudar no domingo (26).
Na nova rodada, Cássio pediu explicações sobre denúncias de superfaturamento na Fundação de Ação Comunitária na compra de alimentos. Ricardo negou a acusação. Na réplica, Cássio disse que pretende apresentar propostas que vão transformar a Paraíba, como programa do pão e leite, que gerou renda durante a gestão dele. Ricardo o chamou de ator e que ele era repetitivo nas afirmações.
Na rodada final, Ricardo perguntou o que Cássio pretende fazer pela habitação na Paraíba. O tucano respondeu que o Cidade Madura é um programa eleitoreiro e disse que quitou mais de 55 mil casas no estado, falou ainda sobre o Bairro da Glória, em Campina Grande, criado para tirar comunidades carentes da favela da Cachoeira, e prometeu manter a parceira com o governo federal para o ‘Minha Casa, Minha Vida’.
Na réplica, Ricardo disse que em quatro anos fez muito mais pela moradia do que Cássio em sete, entregando 14 mil casas e com a construção de 12 mil. Cássio falou na tréplica, novamente, que quitou mais de 55 mil casas por meio do ‘A Casa é Sua’, além de ter reformado mais de 20 mil residências.
Terceiro bloco também foi de poucas propostas e muitos ataques entre os candidatos
O terceiro bloco começou com direito de reposta de 30 segundos para cada candidato solicitado durante o debate. Em seguida Ricardo Coutinho iniciou perguntando sobre a lei que prevê multa de 5 mil a 30 mil para o autor de comentários ofensivos a políticos, que segundo o socialista, foi defendida pelo tucano. Cássio falou que a lei é direcionada a “apenas empresas que são contratadas para desmoralizar candidaturas”. Em seguida ele apresentou proposta sobre transparência. “Vamos fazer os ‘dados abertos’ para sociedade acompanhar tudo”. Para Ricardo, o tucano fez um “atentado a liberdade de expressão”.
Na sua pergunta, Cássio disse que a Secretária de Educação comprou placas superfaturadas. Ricardo rebateu: “o senhor vive de superfaturamentos fantasiosos”. Para ele o tucano cria denúncias vazias, porque não traz dados para comprová-las. Ele disse também quando há desvio na gestão “pune e investiga e não coloca para debaixo do tapete”. Cássio disse que as ‘notas superfaturadas’ estão divulgas em seu site de campanha.
A pergunta seguinte tratou sobre ética. Ricardo questionou sobre os gastos com passagens aéreas e aluguel de avião para, segundo ele, resolver problemas que não eram ligados as atividades de governo. Cássio repeliu afirmando que o socialista comprou aeronaves desnecessárias para o estado e que o fretamento e passagens foram para compromissos do governo.
Em seguida Cássio perguntou novamente no debate se Ricardo está tendo uma postura republicana nesta campanha, que de acordo com ele, usa servidores obrigados nas atividades de ruas. “É preciso respeitar as pessoas, não há ninguém trabalhando a força na minha campanha”, respondeu Ricardo.
Em seguida, Ricardo Coutinho perguntou a Cássio quais foram as obras de mobilidade urbana feitas pelo tucano enquanto governador. Cássio disse que na época do seu governo a mobilidade urbana não era uma prioridade. Ele completou afirmando que “agora esse é um problema de estado devido ao aumento da frota” e que tem projeto para essa área em seu plano de governo atual. Ricardo destacou as obras que foram construídas para o setor em sua gestão.
Cássio foi o último a perguntar. Ele quis saber qual foi o investimento trazido para o estado para geração de emprego. Ricardo disse que Lula e a presidente Dilma Rousseff foram “bastante receptivos” aos projetos para serem construídos no estado. Ele disse que várias adutoras foram feitas em parceira com o Governo Federal. Cássio replicou afirmando que Ricardo não respondeu sua pergunta.
No último bloco, candidatos diminuem ritmo de acusações e mostram propostas
O debate entre os candidatos ao governo da Paraíba no segundo turno terminou com as considerações finais, agradecimentos e pedidos de votos. O vento ocorreu neste domingo (19) com transmissão simultânea em todos os veículos do Sistema Correio de Comunicação na Paraíba.
Cássio Cunha Lima (PSDB) agradeceu pela oportunidade e criticou o nível que Ricardo pôs na discussão. Ele disse que vai fazer mutirão da saúde e efetivar a parceria com o governo Federal, se Aécio for eleito, para trazer mais desenvolvimento para a Paraíba. Prometeu também trazer uma montadora de veículos para o estado.
Ricardo Coutinho (PSB) fechou com um trecho da Bíblia, no qual diz “conhecereis a verdade e a verdade vos liberatrá”. Ele agradeceu a todos e prometeu investir nos jovens, com projetos de intercâmbio para o exterior, ampliação do PBVest para que haja preparação para concurso público e fez promessas para o esporte, com a ideia de levar jovens os jovens esportistas da Paraíba para intercâmbios no exterior.
O debate na TV Correio HD ocorreu às 17h, para todo o estado e também pela internet. Nas redes sociais, o assunto ficou entre os mais comentados do Brasil.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Municípios da 11ª região são contemplados com o Programa Brasil Carinhoso.

Municípios da Paraíba já começaram a receber em suas contas correntes, valores do Programa Brasil Carinhoso. Repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), os recursos são referentes às matrículas de crianças beneficiárias do Bolsa Família. Integrado por diversas ações e voltado para a primeira infância, o Brasil Carinhoso busca, na área de educação, expandir a quantidade de matrículas de crianças entre 0 e 48 meses.
Para isso, repassa 50% mais recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) por matrícula de criança beneficiária do Bolsa Família em creches públicas ou conveniadas. Esses recursos destinam-se à manutenção e desenvolvimento da educação infantil.
O apoio financeiro é devido somente aos entes que informaram no censo escolar do ano anterior a quantidade de matrículas de crianças de 0 a 48 meses, membros de famílias beneficiárias do Bolsa Família, existente em creches públicas ou em instituições comunitárias, confessionais ou filantrópicas, sem fins lucrativos, conveniadas com o poder público.
os valores repassados para Água Banca são na ordem de 23 mil 998 reais. JURU recebe 49.139,76. MANAIRA 54.853,68. PRINCESA ISABEL 97.136,73 e TAVARES recebe o maior valor com 111.421,50.
SB com Famup

Operação busca suspeitos de tráfico e de assaltos em cidades de PE e PB

A Polícia Civil realiza na manhã desta sexta-feira (17) a Operação "Pombo Correio" nos municípios de São José do Egito, Santa Terezinha e Tuparetama, no Sertão de Pernambuco; além de Imaculada, Ouro Velho, Pombal, Congo e João Pessoa, na Paraíba. De acordo com o delegado Ubiratan Rocha Fernandes, que comanda a ação, o objetivo é prender suspeitos de tráfico de drogas e associados ao tráfico, de assaltos e envolvidos com o comércio ilegal de arma de fogo.
Ainda segundo o delegado, aproximadamente 240 policiais - entre civis e militares - participam da operação. "Pretendemos cumprir 23 mandados de prisão e 24 de busca e apreensão", diz. O delegado informou também que as investigações iniciaram há seis meses e que os mandados foram expedidos pelo Juízo de Direito da Vara Criminal da Comarca de São José do Egito. Até o momento desta publicação, 14 pessoas haviam sido detidas.
G1

Justiça Eleitoral decide que eleitores votarão primeiro para governador e depois presidente

A ordem dos candidatos na urna eletrônica no segundo turno das eleições será primeiro para governador, depois para presidente. Essa foi uma das questões esclarecidas nesta quinta-feira (16) pelo Serviço de Atendimento ao Eleitor, que voltou a funcionar para tirar dúvidas do eleitorado paraibano. O serviço atendeu 2.563 pessoas por telefone e respondeu 90 emails no primeiro turno das eleições 2014. Mesmo sendo uma eleição mais simples por ter apenas dois cargos sendo disputados por dois candidatos cada, ainda restam algumas dúvidas no eleitorado. No primeiro dia, o principal questionamento foi quanto à ordem dos candidatos na urna. “Primeiro o eleitor vai votar para governador, depois para presidente, digitando os dois dígitos dos candidatos de sua preferência”, esclareceu a coordenadora da Corregedoria do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, Vanessa do Egypto.
Uma equipe formada por dez atendentes está preparada para esclarecer os eleitores, que também podem fazer seus questionamentos virtualmente com o preenchimento de formulário específico no site do TRE (www.tre-pb.jus.br).
As principais dúvidas do eleitorado são quanto a obrigatoriedade do voto, a documentação necessária para votar, como fazer para votar nulo ou branco, como votar em trânsito ou justificar o voto, como votar com biometria e a seqüência dos candidatos na urna eletrônica.
G1

Rejeição na PB: Ricardo lidera com 41% e Cássio é o segundo com 38%

O Ipespe indagou do eleitor em quais dos candidatos não votaria de jeito nenhum para governador. Ricardo Coutinho aparece na primeira posição com 41%. Cássio tem 38% de rejeição. Os que rejeitariam os dois somam 4%, enquanto que 13% poderiam votar nos dois e 4% não sabem ou não responderam.
Ricardo lidera a rejeição nos grupos com idade de 16 a 24 anos (39% a 37%), 25 a 44 anos (44% a 38%), acima de 45 anos (39% a 38%); com ensino fundamental (42% a 36%), ensino médio (42% a 39%); com até dois salários mínimos (42% a 36%) e de dois a cinco salários mínimos (41% a 40%). Já Cássio tem as maiores taxas de rejeição entre os eleitores com ensino superior (46% a 35%) e com mais de cinco salários mínimos (44% a 35%).
Cássio é favorito para vencer a eleição
O Ipespe quis saber também quem o eleitor acha que tem maiores chances de ser eleito governador da Paraíba, independente de seu voto. Cássio é considerado favorito por 49% dos eleitores contra 37% de Ricardo. Os entrevistados que não sabem ou não responderam somam 14%. Tanto em João Pessoa como em Campina Grande a pesquisa aponta o favoritismo de Cássio. Na Capital, ele obteve 47% contra 38% de Ricardo e em Campina 57% contra 27%.
Pelo levantamento, Cássio aparece bem posicionado nos grupos com idade de 16 a 24 anos (53% a 37%), de 25 a 44 anos (49% a 38%), acima de 45 anos (47% a 35%); com ensino fundamental (50% a 35%), com ensino médio (46% a 40%) e com ensino superior (45% a 43%). Também por renda familiar, o tucano bate o adversário em todas as faixas: até dois salários mínimos (49% a 34%), de dois a cinco salários mínimos (47% a 40%) e com mais de cinco (50% a 44%).
Contratada pela Editora Jornal da Paraíba, a pesquisa foi realizada nos dias 13 a 14 de outubro, ouvindo 1.500 eleitores. A margem de erro é de 2,6%, com uma confiabilidade de 95,45%. A consulta está registrada no Tribunal Regional Eleitoral, sob o protocolo número PB 00043/2014 e também no Tribunal Superior Eleitoral, sob o protocolo número BR 01093/2014.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Após má conduta da PM de Patos, TRE deve enviar tropas para o segundo turno. Polícia agia em favor da reeleição de RC durante votação.

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba aprovou por unanimidade na tarde desta quarta-feira (15) a requisição de tropas federais para o município de Patos, no Sertão da Paraíba, durante o segundo turno das eleições, no dia 26 de outubro. A solicitação será encaminhada ao Tribunal Superior Eleitoral para avaliação daquela Corte. Caso seja deferido, as tropas devem se apresentar ao juiz eleitoral no Fórum de Patos dois dias antes das eleições.
O pedido de tropas federais foi feito pelo juiz da 28ª Zona Eleitoral, Ramonilson Alves Gomes, que alegou a passividade da Polícia Militar diante de crimes eleitorais ocorridos no primeiro turno das eleições, ressaltando a larga distribuição de gasolina em vários postos da cidade simultaneamente, sem que a polícia interviesse mesmo quando solicitada.
O juiz relatou ainda que a PM se portou com omissão em favor da coligação que tenta a reeleição de governador e com extremo rigor quando a denúncia de irregularidade era contra a coligação adversária. O presidente do TRE, desembargador Saulo Henriques de Sá e Benevides ressaltou que também recebeu relatos de juízes sobre a omissão da Polícia Militar em outros municípios da região do Alto Sertão.

Especialistas da Agencia Nacional das Águas visitam açude Jatobá II

A Agência Nacional das Águas vai realizar mais uma série de reuniões nos Estados da Paraíba e do Rio Grande do Norte. Dessa vez, os reservatórios contemplados com as visitas serão: Boqueirão, em Parelhas/RN; Santo Antônio, em São João do Sabugi; e Jatobá II, em Princesa Isabel/PB.
As visitas estão marcadas para a semana compreendida entre os dias 20 a 24 de outubro e a ANA estará representa pelos especialistas em recursos hídricos, Luis Preto e Marcos Pufal. As visitas serão realizadas com o objetivo de levantar informações importantes para a simulação hidrológica de cada açude.
No açude Jatobá II em Princesa Isabel serão averiguadas informações de usos, demandas, defluências (inclusive estruturas hidráulicas de medição), trechos perenizados, entre outras. Após as visitas, serão realizadas reuniões com os atores envolvidos na gestão de cada açude (CBH – PPA, órgãos estaduais, DNOCS, companhias de saneamento, representantes dos usuários e outros).
O objetivo dessa reunião é para apresentar a metodologia de alocação que será utilizada em 2015 (após o período chuvoso), apresentar cenários, esclarecer dúvidas e, caso necessário, avaliar solicitações emergenciais.
Na próxima quinta-feira (23) as equipes estarão na parte da tarde realizando vistoria no Açude Jatobá II e nos principais usuários (DNOCS, CAGEPA, outros), com vistas a levantar as demandas necessárias para refinar as informações de escritório.
SB

CGU aponta irregularidades no Bolsa Família em Tavares

A Controladoria Geral da União (CGU) constatou uso irregular do Programa Bolsa Família no município de Tavares. Servidores do município estariam entre os beneficiados irregularmente. A cidade foi auditada pela CGU por meio da 39ª etapa do Programa de Fiscalização a partir de Sorteios Públicos do órgão, que analisa a aplicação dos recursos federais pelos municípios.
De acordo com os relatórios disponibilizados ontem no site da CGU, 30 famílias receberam o benefício de forma indevida, já que pelo menos um membro da família possuía vínculo empregatício junto à prefeitura, além de renda per capita familiar superior a R$ 140, valor estipulado para famílias em situação de pobreza.
Com o objetivo de identificar famílias beneficiárias recebendo indevidamente os benefícios do programa, a CGU realizou um cruzamento das bases de dados da folha de pagamento do programa de janeiro de 2014, da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) de janeiro a dezembro de 2012 e do Cadastro Único de dezembro de 2013.
A CGU ainda comparou o resultado do cruzamento de dados com a folha de pagamento dos servidores das duas prefeituras referente a fevereiro de 2014. A CGU, então, identificou que 15 famílias receberam os benefícios do programa de forma indevida, tendo em vista que subdeclararam a renda familiar quando da última atualização cadastral.
Por meio de ofício enviado à CGU, a Prefeitura de Tavares informou que “diante de tal irregularidade, a gestão do referido programa deste município procedeu, de imediato, ao cancelamento dos pagamentos dos benefícios eivados de vícios”. Com isso, o órgão recomendou à prefeitura quantificar o potencial valor pago indevidamente e promover ação correspondente para reaver os valores desde a última atualização cadastral, quando averiguado dolo do beneficiário ou do agente público.
Este programa tem como foco municípios com população de até 500 mil habitantes e busca inibir a corrupção e incentivar uma gestão pública de transparência e qualidade.
G1PB

PRIMEIRA PESQUISA DO 2° TURNO

Cássio Cunha Lima lidera no 2º turno com 48% e Ricardo Coutinho tem 43%, mostra pesquisa IPESPE
A primeira pesquisa Ipespe sobre a corrida para o governo da Paraíba no segundo turno das eleições aponta o candidato do PSDB, o senador Cássio Cunha Lima, na liderança, com 48% das intenções de voto. O segundo colocado, o governador Ricardo Coutinho (PSB), que disputa a reeleição, aparece com 43%, uma diferença de cinco pontos percentuais. Os votos brancos e nulos somam 4% e os indecisos somam 5%.
No primeiro turno, Cássio obteve nas urnas em todo o Estado o total de 965.397 dos votos válidos (47,44%). Já Ricardo obteve 937.009 votos (46,05%). Foram registrados 192.482 votos nulos e 107.143 votos brancos. A abstenção foi de 17,65%. No segundo turno, o candidato do PSDB recebeu o apoio do Pros, partido que concorreu com a candidatura do major Fábio, que obteve 14.910 votos (0,73%). O candidato do PSB, por sua vez, recebeu a adesão do senador Vital do Rêgo, candidato ao governo pelo PMDB, que obteve 106.162 votos (5,22%).
Pelo levantamento feito pelo Ipespe, Cássio lidera a disputa nos grupos com idade entre 16 a 24 anos (47% a 43%), entre 25 e 44 anos (50% a 42%) e acima de 45 anos (47% a 43%). Já por grau de instrução ele vence o adversário entre os eleitores com ensino fundamental (50% a 42%) e ensino médio (46% a 43%), mas perde entre os eleitores de nível superior (41% a 52%). Por renda familiar, o tucano lidera entre os eleitores com até dois salários mínimos (50% a 41%) e de dois a cinco salário mínimos (47% a 45%). Ricardo vence no grupo com mais de cinco salários mínimos (48% a 43%).
De acordo com a pesquisa, as regiões onde Cássio lidera a disputa são Agreste (57% a 35%) e Borborema (46% a 43%). Ricardo é melhor avaliado no Sertão (48% a 47%) e na Mata (47% a 41%). Em João Pessoa, o candidato do PSB lidera com 47% contra 41% do candidato do PSDB. Em Campina Grande se dá o inverso, com Cássio na frente com 61% contra 26% do adversário. Lembrando que no primeiro turno Ricardo obteve na Capital 56% contra 35,88% de Cássio e em Campina a vitória foi do tucano com 59,82% contra 29,91% do concorrente.
Na pesquisa com os votos válidos, excluindo brancos e nulos, Cássio lidera com 53% contra 47% de Ricardo. Já na espontânea, o tucano obteve 46% das intenções de voto e o adversário obteve 41%. Os votos brancos e nulos somaram 3% e os indecisos 9%.
Contratada pela Editora Jornal da Paraíba, a pesquisa foi realizada nos dias 13 a 14 de outubro, ouvindo 1.500 eleitores. A margem de erro é de 2,6%, com uma confiabilidade de 95,45%. A consulta está registrada no Tribunal Regional Eleitoral, sob o protocolo número PB 00043/2014 e também no Tribunal Superior Eleitoral, sob o protocolo número BR 01093/2014.
VITRINE DO CARIRI

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Dia dos Professores: Salário do professor na PB é o primeiro pior do Nordeste

De acordo com pesquisa salarial feita nesta quarta-feira (15), Dia do Professor, pelo site de empregos Catho, a Paraíba é o primeiro estado nordestino e o segundo do Brasil, com mais baixa salarial para professores, que ganham em média R$ 1,6 mil por mês.
A Paraíba só ganha para o estado do Pará, que paga apenas R$ 1,5 mil por mês. O terceiro estado colocado que paga pior no Brasil é Alagoas (R$ 1.658,14), Bahia (R$ 1.698,12) e Amapá (R$ 1.700), respectivamente.
Com a melhor média salarial do país para o cargo de professor, Minas Gerais é o destaque da lista, é o estado que melhor paga os professores, tem uma média salarial de R$ 2,6 mil. Na segunda colocação aparece Mato Grosso, com R$ 2.466,67, seguido de São Paulo (R$ 2.383,18), Amazonas (R$ 2.369,59) e Paraná (R$ 2.365,88).
Do ClickPB