quinta-feira, 3 de abril de 2014

Lixo hospitalar é descartado com lixo comum em Patos, PB, diz Sudema

O descarte de lixo hospitalar jogado a céu aberto sem tratamento em meio ao lixo doméstico no lixão da cidade de Patos, no Sertão da Paraíba, foi denunciado pelos trabalhadores que coletam lixo para reciclagem. De acordo com a denúncia, é possível encontrar seringas, luvas, medicamentos e até antigos prontuários entre os resíduos comuns.
Segundo informações da Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema), os poderes públicos têm conhecimento do problema desde setembro de 2006, quando um Termo de Compromisso foi assinado entre prefeitura e Ministério Público. O TAC previa a adequação do descarte do lixo hospitalar, mas não foi cumprido, ocasionando uma autuação tanto para Prefeitura de Patos, quanto para a empresa responsável pela coleta de resíduos.
O coordenador da Sudema em Patos, Hugo de Sousa, explicou que o descarte de lixo hospitalar está completamente irregular. “Estão sendo contaminados os nossos recursos hidrícos. Encontramos sinais de queima, ocasionando a contaminação atmosférica”, comentou. A coletora de material reciclável, Socorro Lucena, mostrou preocupação com a situação. “Eu me preocupo muito porque podemos pegar um doença. O dinheiro que eu tiro aqui [no lixão] não dá para me tratar”, desabafou.
A Prefeitura de Patos informou que o lixão funciona dentro do que havia sido acordado com o Ministério Público. Vandeci Medeiros, secretário de Meio Ambiente de Patos, garantiu que será feito um trabalho de verificação e encaminhamento do lixo hospitalar descartado de maneira irregular.
G1PB

Reações:

0 comentários: