terça-feira, 1 de abril de 2014

Ricardo Coutinho diz que descobriu “movimento traiçoeiro” para ficar nos cargos até maio deste ano

O governador Ricardo Coutinho (PSB) rebateu, durante entrevista a emissoras de rádio de Guarabira, onde cumpria agenda administrativa, as insinuações do senador Cássio Cunha Lima 9PSDB), de que ele tratava as pessoas como “sacos de cimento, sem sentimento”. “Trato o povo como gente e não como eleitor”, afirmou. Ao ser questionado sobre o rompimento do senador tucano, Ricardo revelou que já esperava. Segundo ele, na posse de Cássio no Senado Federal percebeu que algo neste sentido poderia acontecer.
“Eu tinha um compromisso de Governo e fiz questão de ir à posse do Senador em Brasília, mas não fui nem citado, por coincidência ou esquecimento. Se fosse o contrário tinha sido um verdadeiro bombardeio contra minha pessoa”, disse.
“Há males que vem para o bem, teremos o debate sobre a velha forma de fazer política e a nova forma de fazer política”, acrescentou.
O governador falou também sobre a exoneração de comissionados, ligados ao PSDB, que deve acontecer esta semana, e disse que havia um “movimento traiçoeiro que queria manter os cargos até Junho”. Ele também ratificou que é natural os gestores demitirem os auxiliares que não acreditam no projeto do governo.
“É necessário que ocupem os cargos comissionados àqueles que acompanham o projeto do Governo. Porque Romero Rodrigues não deixou os comissionados da gestão passada. Porque Zenóbio Toscano não deixou os comissionados de Fátima Paulino em Guarabira”, indagou.
Rudney Araújo

Reações:

0 comentários: