segunda-feira, 28 de julho de 2014

Coligações não aceitam proibição e Patos terá carreata política nas eleições de outubro

Os três juízes auxiliares do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba e da propaganda eleitoral de João Pessoa, Campina Grande, Patos e Sousa se reuniram nesta sexta-feira, 25, com representantes das coligações partidárias que vão disputar as eleições deste ano para tentar sensibilizar as agremiações a não realizar carreatas, mas as coligações “A Força do Trabalho” e “A Vontade do Povo” não concordaram em firmar um pacto neste sentido com os demais partidos. “Nós queríamos que os partidos políticos entendessem que esses eventos trazem muitos problemas para a população, mas não houve consenso”, afirmou a juíza federal Niliane Meira, responsável pela propaganda de mídia e que coordenou a reunião.
Ela relatou que o encontro teve a participação de representantes do Detran, Polícia Rodoviária Federal, Semob e STTP (órgão de trânsito de Campina Grande) e Polícia Militar. Eles tentaram mostrar aos partidos os problemas causados pelas carreatas e até sugeriram a substituição por um passeio ciclístico, mas não houve acordo. Também foi tentado convencer os representantes das coligações a pelo menos evitar que as carreatas tivessem BR no percurso, mas embora outros aceitassem as duas coligações citadas não acataram.
A juíza Niliane Meira afirmou que a realização das carreatas é um direito das coligações mas esse direito não se sobrepõe ao cumprimento da legislação de trânsito, portanto, todas as irregularidades constatadas serão devidamente punidas. Ela citou como exemplo o fechamento de cruzamentos, pessoas sem cinto de segurança, motoristas ingerindo bebida alcoólica, passageiros em cima de carros ou sentados em janelas, entre outras infrações. “Todos os fotosensores ficarão ligados e os órgãos de trânsito estarão fiscalizando todo o percurso”, declarou.
O procurador regional eleitoral, Rodolfo Alves, acompanhou toda a reunião e também fez um apelo para que a legislação de trânsito seja cumprida durante os eventos. A juíza Niliane Meira afirmou que pretende realizar outra reunião posteriormente para ver se há uma mudança de postura dos partidos políticos.
SB com PatosOnline

Reações:

0 comentários: