sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Cidades paraibanas estão em colapso hídrico, afirma CAGEPA

Dezesseis cidades paraibanas estão em colapso hídrico e com sistemas de abastecimento desativados total ou parcialmente, de acordo com a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa). Ainda segundo o órgão, mais três açudes devem entrar em falência este ano, dois deles em outubro e um em dezembro. Ao todo, conforme a Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa), 21 reservatórios estão em situação crítica, com seu volume abaixo de 5% da capacidade total. Nos municípios castigados pela falta d’água, os moradores buscam diversas alternativas para garantir a subsistência.
Além dos 16 municípios, sete distritos enfrentam a mesma situação.Outro relatório encaminhado pelo presidente do órgão aponta que além das já citadas, 17 cidades estão em racionamento. Apesar do quadro alarmante, o diretor de operações da Cagepa, José Mota, disse que não há previsão de racionamento para outras localidades.
Os mananciais em previsão de colapso são o Açude Milhã, em Puxinanã, que está com 5,4% e segundo o relatório deve atingir os 2% da capacidade em outubro. No mesmo mês, ao açude Canafístula II, que está com 10,4% do volume e abastece Solânea, Bananeiras, Cacimba de Dentro e Araruna deve esgotar sua capacidade.
Já em dezembro, a falência deve atingir o açude Lagoa do Matias, com 36,3%, responsável pelo abastecimento de Belém, Caiçara e Riachão. Situação atual dos reservatórios da Paraíba:4 reservatórios sangrando, 65 reservatórios com capacidade armazenada superior a 20% do seu volume total,33 reservatórios em observação (menor que 20% do seu volume total) e 21 reservatórios em situação crítica (menor que 5% do seu volume total).

Reações:

0 comentários: