segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Rômulo Gouveia defende mais empenho do Governo federal para conclusão da Transposição

O vice-governador e candidato a deputado federal Rômulo Gouveia (PSD) é favorável a se pedir maior agilidade ao Governo Federal para com as obras da Transposição do Rio São Francisco. Ele destaca a sua preocupação com a possibilidade de Campina Grande e outros municípios entrarem em regime de racionamento de de água já em dezembro de 2014.
Para 2015, as perspectivas também não seriam satisfatórias. Segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), há 80% de chances da ocorrência de El Niño no segundo semestre de 2014. A depender da intensidade do fenômeno, o Nordeste poderá viver mais um ano de seca. A Funceme prevê 80% de chances de formação do fenômeno em 2014 no Oceano Pacífico, o que impactaria em 2015. A esperança está na formação da Zona de Convergência Intertropical no Oceano Atlântico.
Rômulo propõe que todos os segmentos representativos da sociedade solicitem à Presidenta da República, ao Ministro da Integração Nacional e a outras autoridades maior agilidade no projeto de Transposição do Rio São Francisco.
O Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional é um empreendimento do Governo Federal, sob a responsabilidade do Ministério da Integração Nacional. É destinado a assegurar oferta de água, em 2025, a cerca de 12 milhões de habitantes de 390 municípios do Agreste e do Sertão dos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.
A integração do rio São Francisco às bacias dos rios temporários do Semiárido será possível com a retirada contínua de 26,4 m3/s de água, o equivalente a apenas 1,42% da vazão garantida pela barragem de Sobradinho (1850 m3/s), sendo que 16,4 m3/s (0,88%) seguirão para o Eixo Norte e 10 m3/s (0,54%) para o Eixo Leste.
Na Paraíba, o Eixo Leste do Projeto São Francisco permitirá o aumento da garantia da oferta de água para os vários municípios da bacia do Paraíba, atendidos pelas adutoras do Congo, do Cariri, Boqueirão e Acauã. O Eixo Norte possibilitará o abastecimento seguro de diversos municípios da bacia do Piranhas, atendidos por sistemas adutores tais como Adutora Coremas-Sabugi e Canal Coremas-Souza.

Reações:

0 comentários: