sexta-feira, 12 de setembro de 2014

AESA mostra realidade dos açudes do interior da Paraíba. Jatobá II tem menos que 20% de sua capacidade.

A Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado (Aesa) apresentou, ontem, em Patos, a situação hídrica da Paraíba para promotores que atuam em 14 cidades do interior paraibano. De acordo com a Aesa, 59 dos 124 açudes monitorados pelo governo do Estado estão com volume inferior a 20%.
Destes, 26 estão em situação crítica, ou seja, com menos de 5% da capacidade.Segundo o presidente da Aesa, João Vicente, atualmente a Paraíba possui 1 bilhão de metros cúbicos de água, o que equivale a 28,3% da capacidade máxima de acumulação.
“Estes recursos não estão distribuídos de forma homogênea: 25,7% do total está localizado no semiárido, que é onde temos os maiores reservatórios. A quantidade acumulada é preocupante, por isso vamos continuar gerenciando de forma criteriosa. Afirmou João Vicente.
João Vicente ainda acrescentou que se mantivermos os pressupostos operacionais, mesmo que não chova, alguns açudes podem continuar abastecendo a população por até dois anos. O açude Jatobá II em Princesa Isabel está em observação pela AESA, por apresentar menos que 20% do seu volume total.
A capacidade máxima do açude Jatobá II é de 6.487.200 m3, tendo seu volume atual em 1.151.010 m3, correspondendo a 17,1% do seu volume total. Os estudos de observação continuaram em Princesa Isabel até dia 14 de outubro para que a equipe possa elaborar um melhor diagnóstico sobre quanto tempo o jatobá II consegue abastecer a cidade.
Nos próximos dias a primavera se inicia e com isso as previsões de chuvas cessam, não contribuindo para a melhoria dos índices de acúmulo nos reservatórios.
SB
REPRODUÇÃO DESSA MATÉRIA SOMENTE MEDIANTE A CITAÇÃO OFICIAL DO LINK ( www.blogdasabrinabarbosa.com.br)

Reações:

0 comentários: