terça-feira, 23 de setembro de 2014

Ex Prefeito de Princesa Isabel publica nota na rede social sobre a UPA de Princesa Isabel e afirma que obra foi conquista do Governo Maranhão.

O ex prefeito de Princesa Isabel, Thiago Pereira (PMDB), usou a rede social ( facebook) para esclarecer alguns fatos relacionados à UPA 24h que será entregue hoje.
Na nota publicada em sua página pessoal, Thiago afirma que o município foi contemplado com a implantação da UPA na época em que o Governador era José Maranhão e Princesa Isabel estava sob seu comando, em 2009.
Eis a publicação, reproduzida pelo Blog.
"Acompanhei algumas notícias sobre a entrega da UPA de Princesa Isabel, pelo Governo do Estado, e me sinto na obrigação de esclarecer algumas coisas que o senhor Governador Ricardo Coutinho omite propositadamente.
Esta obra nasceu após conquista da minha gestão, no ano de 2009. Apresentamos proposta ao Ministério da Saúde, que requisitava para o nosso município a implantação de uma UPA 24 horas, porte 1.
Fomos comunicados de nossa contemplação em um congresso no Rio de Janeiro, que participei juntamente com o Secretário Municipal de Saúde da época, Ricardo Pereira do Nascimento, o Tesoureiro da Prefeitura, Filipe Jefferson, e o assessor de meu gabinete, Veridiano Leandro Júnior. Todos são, naturalmente, testemunhas dos fatos que narrarei adiante.
Naquele momento, o governador da Paraíba era José Maranhão, que já havia recebido o comunicado de rompimento do então Prefeito de João Pessoa, Sr. Ricardo Coutinho, que, de forma oportunista, já maquinava e buscava uma aliança com Cássio, então pré-candidato a senador.
O Governo do Estado, após pleito conjunto formalizado pelos municípios contemplados, assumiu a realização das licitações para as construções das UPAs assim como comprometeu-se em auxiliar, financeiramente, na compra dos equipamentos para o devido funcionamento dessas unidades, que seriam entregues aos municípios após concluídas. Este era o acordo aprovado por todos, menos por um único município: JOÃO PESSOA.
A Secretária de Saúde da cidade de João Pessoa, sob a ordem do seu gestor Ricardo Coutinho, não aceitou a proposta, alegando que preferia construir, sem interferência do estado, suas próprias UPAs. Este debate durou algumas semanas e quase comprometeu o projeto de todos os municípios, ficando iminente a perda deste investimento tão importante.
João Pessoa, enfim, cedeu, ficando de fora do acordo. O estado iniciou as licitações e os devidos contratos.
É de conhecimento de todos que recebemos, em Princesa, no mês de outubro de 2010, a presença do senhor Governador do Estado em exercício, o senhor Presidente da Assembléia, Dep. Ricardo Marcelo, que realizou a assinatura da ordem de serviços da construção da UPA, com a presença do representante da empresa contratada para realizar a construção.
Fui até João Pessoa e formalizei contrato de aluguel do terreno, juntamente à EMEPA, que passou a ser pago imediatamente pelo município, terreno esse onde hoje está instalada a UPA. O terreno seria a contrapartida do município, exigida pela União.
A obra tinha previsão de 05 (cinco) meses, porque se tratava de tipo de construção de rápida conclusão, com materiais pré-moldados e de fácil instalação.
Porém, após a vitória, nas eleições de 2010, e posse em janeiro de 2011, do senhor Governador Ricardo Coutinho a obra foi paralisada e só agora, quase 04 (quatro) anos depois, em pleno período eleitoral, decidem entregá-la à comunidade.
Essas perguntas precisam ser feitas: Por que o senhor Governador não dá o devido reconhecimento ao Governo Federal (autor do recurso), e à minha gestão frente à Prefeitura de Princesa Isabel, que realizou o projeto e fez todos os esforços para o seu sucesso?
Como será cumprido o acordo que foi feito, formalmente, que compromete o estado a entregar a UPA ao município? Por que uma obra de 05 (cinco) meses durou 04 (quatro) anos? Por que a sua entrega só será realizada agora, faltando apenas 15 dias para as eleições, e 01 (um) dia antes de seu comício em Princesa?
É esse o jeito novo de fazer política, com desinformações propositais, incompetência e ingratidão? Senhor Governador Ricardo Coutinho, procure outra obra pra dizer que é sua ou de seu Orçamento Democrático de araque, porque essa é nossa, do povo de Princesa."

Reações:

0 comentários: