quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Situação de açudes continua preocupante. Exceções para mananciais de Tavares e Manaíra

Mesmo com as chuvas registradas na Paraíba nos últimos dias, a reserva de água, na maioria dos mananciais do Estado, está baixa. De acordo com os dados atuais disponibilizados pela (Aesa), que monitora 123 reservatórios, o número de açudes que estão com a capacidade abaixo dos 5%, considerados em situação crítica, passou de 24 para 27, outros 32 açudes estão em observação por estarem abaixo dos 20%, enquanto que 62 açudes estão acima dos 20% de reserva hídrica e apenas três estão sangrando.
As regiões mais atingidas pela escassez de água são o Sertão e Curimataú, onde a maioria dos açudes com o menor percentual de reserva estão concentrados, a exemplo dos reservatórios de Santa Luzia (no município de Santa Luzia) com 0% e Bichinho (Barra de São Miguel) 0%.
Além destes, os açudes de Bom Jesus (carrapateira) com 0,3%, Emídio (Montadas) com 0,6%, Lagoa do Meio (Taperoá) com 0,9%, Chapadouro I (São João do Rio do Peixe) com 1,4%, Jeremias (Desterro) 1,7%, Carneiro (Jericó) 2,6%, Prata II (Prata) com 2,7%, Gurjão (Gurjão) com 2,8% e Olivedos (Olivedos) com 3,8%, além de outros 13 mananciais, fazem parte da lista de açudes em situação crítica na Paraíba. As exceções nas regiões onde a seca aflige a população são os açudes de Catolé I (no município de Manaíra) com 81,7%, Emas (Emas) com 52,2%, Cafundó (Serra grande) com 76,2% e Tavares II (Tavares) com 96,7%. Para a população onde a escassez predomina, o drama prevalece.Nas regiões do Litoral, Agreste e Brejo, a situação é mais amena. Alguns mananciais estão acima dos 20%, porcentagem considerada regular.
SB com AESA

Reações:

0 comentários: