quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Cidades do Sertão poderão ficar sem água, inclusive Princesa Isabel

A situação do Açude de Boqueirão de Piranhas (Engenheiro Ávidos), que abastece os municípios de Cajazeiras, Sousa, Marizópolis, Nazarezinho, São Gonçalo e diversas outras comunidades, atingiu um momento crítico, ao ponto da CAGEPA já está utilizando a reserva intangível do manancial, ou o chamado volume morto. Pelos dados desta terça-feira (20), o Açude está com um volume de 24 milhões 864 mil metros cúbicos, o que corresponde a cerca de 10% da sua capacidade de acumulação, volume este que pode ser menor, segundo os especialistas, já que o cálculo não está levando em conta o assoreamento. A situação é tão crítica que a CAGEPA já diminuiu o volume de captação de água para o abastecimento de Cajazeiras em 25%, em um processo que já vinha sendo controlado, pois de 2013 para 2014 houve uma redução de 12,5 % e, deste dezembro de 2014, a redução passou para 25%.

Princesa Isabel
Em uma situação não menos pior que esta, encontra-se o açude Jatobá II, que abastece Princesa Isabel, e que recentemente atingiu seu segundo pior volume desde que foi construído há quase 50 anos.
Desde a última atualização de dados que aconteceu em dezembro passado, a AESA vem percebendo a diminuição constante do volume do manancial.
De acordo com a Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (AESA), o Jatobá II, com capacidade máxima de acumulação de 6.487.200 m³, está com apenas 8,7% do seu volume, isto é, 562.788 m³.
Com o baixo nível do açude, algumas áreas da cidade estão sem água, pois o baixo volume impede a captação e distribuição, principalmente nas áreas mais altas do município.
A previsão é de que as águas do Jatobá favoreçam o abastecimento de Princesa Isabel até março.
SB com AESA/PB

Reações:

0 comentários: