sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Opinião: Aspectos da família moderna. O que esperar de uma sociedade que tem famílias cuja base está totalmente corroída?

Estamos vivenciando na chamada família contemporânea, cheia de transformação impostas pelo desenvolvimento da sociedade. Antes a família era patriarcal, com predomínio do homem, chefe da família. Na antiga família, os laços de sangue eram mais importantes. Havia a honra pelo nome. Havia o medo, mas também o respeito.
Com as constantes transformações da sociedade, a família moderna adquiriu um novo paradigma, acolhido por sua nova identidade, cujos valores se modificaram. A realidade das famílias modernas esboçou uma revolução em sua organização, enfraqueceu o autoritarismo do pai ao tempo que a mãe deixou o fogão para concorrer com os homens no mercado de trabalho.
As famílias se modernizaram e se adequaram ao que chamamos de liberdade.
Mas essa liberdade trouxe problemas. A falta de controle dos pais aos seus filhos e problemas do lar. O que antes era resolvido com diálogo e compreensão, hoje há espaço para a negligência e violência. O diálogo acabou.
A liberdade foi corrompida pela inadequada concepção que deram a ela, tanto que a falta de controle no educar resultou na pura e cruel violência familiar; ou seja, a própria família propicia a violência por desprezar seus valores enquanto ente familiar.
São filhos e pais se matando, pais corrompendo os próprios filhos, desrespeito mútuo, filhos roubando os próprios pais, falta de confiança, diálogo e afeto. O que esperar de uma sociedade que tem famílias cuja base está totalmente corroída?
Essa interrogação se apresenta mais forte quando vemos os pais, por sua total omissão, empurrarem seus filhos para um mundo cruel, em que a faculdade é o presídio. A condição da família moderna causa apreensão, pois os pais que não souberam lidar com a liberdade hoje pagam muito caro por isso. A liberdade que temos hoje ajudou a construir a infelicidade. Contra a falta de estrutura familiar é necessário que o casal tenha conhecimento de seus papeis e funções e estar ciente de que a falta de afeto, segurança e proteção resulta em violências domesticas, consumo de drogas e álcool.
Por Sabrina Barbosa

Reações:

0 comentários: