quinta-feira, 11 de junho de 2015

Vice Prefeito de Manaíra rebate denúncias de irregularidades.

O vice-prefeito de Manaíra, José de Sousa (PMDB), rebateu nesta quarta-feira (10) as especulações sobre supostas irregularidades administrativas cometidas no período em que assumiu interinamente o governo municipal, por um ano e 12 dias, durante o afastamento do prefeito Zé Simão (PSDB), por conta de determinação judicial. À pedidos, Zé Sousa solicitou a reprodução de uma matéria publicada no Blog de Zé Duarte, que fala sobre esse assunto. Por conhecer a repercussão e credibilidade que tem o BLOG da Sabrina, Zé Sousa pediu a publicação neste espaço da entrevista que concedeu ao jornalista José Duarte.
José de Sousa em entrevista, negou as acusações, sobre supostas irregularidades administrativas cometidas no período em que assumiu interinamente o governo municipal. Zé Souza além de apresentar documentação contábil de todas as receitas e despesas correspondentes ao período em que ficou a frente do Executivo municipal, relatou que recebeu a Prefeitura com R$ 4,2 milhões em caixa e que entregou a gestão, em 1º de maio, com a recondução do prefeito afastado ao cargo, com mais de R$ 2 milhões nas contas municipais.
“Em 2014, só em obras investimos R$ 1.827.308,45, sem falar nos outros serviços realizados pela gestão nas diversas esferas. Na transferência de governo, por exemplo, o funcionalismo público municipal já havia recebido os salários de maio de 2015, que foram pagos no dia 26, num valor superior a R$ 700 mil, afora o INSS da folha” explicou. Ele afirmou ainda que todo o trabalho realizado em sua gestão provisória “é visível à população manairense, que reconhece e se beneficia das obras, programas e ações executados, com a marca da transparência, sem qualquer indício de irregularidade”.
O vice-prefeito também falou sobre o montante de recursos citado como déficit nas finanças municipais, disse que é uma valor fictício, assim como não há indício, por menor que seja, de que tudo seja procedente. “Nada é verdade, é pura pirotecnia; não há averiguação e comprovação de nada, simplesmente fabricação noticiosa de má fé. Como seria possível um desequilíbrio financeiro de supostos R$ 7 milhões sem a comprovação legal, material e contábil?”, questionou. José de Sousa disse que não vai mais comentar o assunto, pois não gosta de polêmica, mas assegurou que não abre mão de honrar e defender sua integridade moral, política e administrativa.
“Não faz parte do meu temperamento, da minha formação geral, polemizar, ser provinciano, fazer da política um ringue verbal, mas proponho a quem quer seja que prove qualquer ato que atinja, que comprometa minimamente o meu governo interino”, desafiou. Ele acrescentou que “a sociedade manairense e os vereadores devem fiscalizar, fazer uma apuração rigorosa dos recursos municipais, disponíveis no Tribunal de Contas da Paraíba através do Sagres Online, como também diretamente nas obras ou, ainda, por meio de outros órgãos fiscalizadores e controladores”. “Por falar em Tribunal de Contas, disponibilizo para todos os interessados cópias da diligência do TCE às obras realizadas em 2014, cuja auditoria emitiu parecer favorável”, finalizou.
Entrevista publicada pelo Blog Duarte Lima.

Reações:

0 comentários: