quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Maioria da PB vota a favor da manutenção do financiamento de campanha

A maioria dos deputados federais da Paraíba, votou a favor do financiamento privado de campanhas eleitorais. Dos 12 parlamentares do Estado, apenas Luiz Cout o (PT), votou contra.
Por 317 votos a favor e 162 contra e uma abstenção, o plenário da Câmara confirmou, na noite de ontem (12), a instituição do financiamento privado de campanhas eleitorais na Constituição. A manutenção da doação de empresas a partidos, último item que faltava ser discutido na votação da proposta de emenda à Constituição da reforma política, foi o último item da Reforma Política. A PEC agora segue para o Senado, onde precisa passar por votação em dois turnos antes de ser promulgada. Em julho, a Casa já havia aprovado a proposta em primeiro turno e com a ratificação dela, em segundo turno, a matéria agora seguirá ao Senado. Este era o último item da reforma política que ainda estava pendente na Câmara.
Entre outros pontos a proposta prevê o fim da reeleição para presidente da República, governador e prefeito, e urna eletrônica com emissão de “recibo” de voto. O texto principal da reforma política aprovado em dois turnos antes do recesso parlamentar de julho, mas os parlamentares ainda precisavam analisar destaques, entre os quais o de autoria do PT que visava vetar o financiamento de pessoas jurídicas.
Pelo texto, fica permitida a doação de pessoas físicas tanto a candidatos quanto a partidos. Já empresas só poderão doar às legendas. Pela regra atual, não há restrições para doações de empresas. O PT pretendia acabar com o financiamento empresarial.
No dia 4 de julho, quando as votações foram retomadas após o recesso, os deputados analisaram outro ponto que havia ficado pendente da reforma votada no primeiro semestre e mantiveram no texto a redução de 21 para 18 anos da idade mínima exigida para se candidatar a deputado federal. Confiram como votaram os 12 deputados federais paraibanos: A FAVOR Aguinaldo Ribeiro (PP), Damião Feliciano (PDT), Wilson Filho (PTB); Manoel Junior (PMDB); Efraim Filho (DEM); Veneziano Vital do Rêgo (PMDB); Hugo Motta (PMDB); Pedro Cunha Lima (PSDB); Wellington Roberto (PR); Rômulo Gouveia (PSD) e Benjamin Maranhão (SD). CONTRA Luiz Couto (PT).

Reações:

0 comentários: