sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Unidades de Acolhimento Adulto e Infantil comemoram um ano de serviços em Princesa Isabel

Esta quinta-feira, 13 de agosto, foi de festa para funcionários e pessoas assistidas pelas Unidades de Acolhimento (Adulto e Infantil) em Princesa Isabel. As Unidades, vinculadas à Secretaria municipal de Saúde, completaram um ano de atividades.
Mantidas com recursos da Prefeitura, sem repasses do Governo Federal, as unidades conseguiram permanecer com importantes serviços. Em celebração à data, a Secretaria de Saúde realizou uma confraternização, com almoço entre funcionários e usuários, na sede da Unidade de Acolhimento Adulto.
Atualmente, cada Unidade de Acolhimento (Adulto e Infantil) de Princesa Isabel recebe 10 acolhidos em situação de vulnerabilidade social. Os Centros de Apoio Psicossocial ( AD e Infantil) são responsáveis pelas abordagens e encaminhamentos para as entidades.
“As pessoas têm o direito de recusar o convite para acolhimento. Porém, as equipes da nossa Rede de Atenção Psicossocial fazem o possível para encaminhá-las às nossas Unidades de Acolhimento”, frisou Cristina Pereira, Coordenadora Municipal de Saúde Mental.
Para a Secretária de Saúde, Vitória Augusta, " Comemora-se um ano de funcionamento das Unidades com muito louvor, pois este é um importante serviço que conseguimos, ajudando a recuperar a dignidade e a ressocializar pessoas com problemas psíquicos e com dependências químicas em Princesa Isabel.Mantemos um serviço de ótima qualidade custeando com nossos recursos próprios sem um ajuda sequer do Governo Federal. " Destacou Vitória.
“Princesa está bem assistida nesta questão de cuidado com pessoas que apresentam vulnerabilidade social por dependência química. Através de um esforço da administração municipal, hoje podemos oferecer oportunidade de tratamento, um acolhimento digno, com todo um trabalho técnico direcionado para dar condições de este paciente se reintegrar na sociedade. Um serviço como este é raro de se encontrar no sistema público de saúde, e o prefeito Dominguinhos se preocupou em viabilizar a vinda destas Unidades de Acolhimento para Princesa para atender bem nossa comunidade”, avalia a Coordenador Municipal de Saúde Mental, Cristina Pereira.
SB/ASCOM PMPI

Reações:

0 comentários: