sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Princesa Isabel: Secretaria de Educação rebate denúncias do Sindicato de Servidores Municipais.

A Secretária de Educação de Princesa isabel, Maria Aquina Lopes, enviou à imprensa, uma nota de esclarecimento sobre supostas denúncias feitas pelo SINSEMUPI – Sindicato dos Servidores Municipais de Princesa Isabel –PB. Segundo Aquina, as denúncias não tratam com a verdade dos fatos e são usadas de má fé por parte de alguns membros do Sindicato. Aquina nega qualquer perseguição à funcionários da Educação do Município, e diz que repudia qualquer tipo de comportamento desta natureza dentro do âmbito educacional.
Na íntegra, a nota de esclarecimento:
Nota de esclarecimento
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
Sobre a veiculação de informações inverídicas feitas pelo então presidente do SINSEMUPI – Sindicato dos Servidores Municipais de Princesa Isabel –PB., que em suas palavras afirma está havendo retaliação para com alguns servidores da Educação, devido a paralisação ocorrida nos dias 02, 03 e 04/Setembro do corrente ano.
Vimos tornar público através deste instrumento que as informações veiculadas pelo SINSEMUPI não procedem, sendo estas de natureza duvidosa, uma vez que NÃO ESTÁ ACONTECENDO NENHUMA RETALIAÇÃO, a nenhum servidor, pois compreendemos e reconhecemos o direito de greve e/ou manifestação de todo e qualquer funcionário.
Afirmamos ainda que NÃO ESTÁ HAVENDO NENHUMA PERSEGUIÇÃO de qualquer natureza e que o caos em que estamos mergulhados, NÃO É DE CONIVÊNCIA DESTA SECRETARIA, uma vez que não temos Gestão plena e não gerenciamos a parte dos recursos financeiros da educação municipal.
Vale salientar que infelizmente, muitos “professores” e “funcionários”, estão se utilizando da atual situação para não agirem em conformidade com a ética que lhes deveria ser peculiar, adotando posturas inadequadas (dentro e fora das escolas), como a chamada “guerra fria, greve fria ou greve branca” em sala de aula, dificultando entre outras coisas, o trabalho da gestão escolar e o ritmo de aprendizagem do aluno; pois entendemos que quando um professor (estando em sala de aula), se omite a fazer o seu trabalho, deixando o aluno na “ociosidade”, fica claro que o seu compromisso profissional, não é com o aluno e sim com a sua própria condição.
Quanto ao remanejo de funcionários de uma instituição para outra, isso é normal, uma vez que a incidência de pessoas se afastando de suas atribuições devido a licenças médicas ou por processo de aposentadoria, está ocorrendo com frequência, impelindo-nos a proceder dessa maneira em conformidade com o número de servidores que dispomos e que o fazemos onde de fato se faz necessário, com o intuito de reduzir as contratações, que também sabemos que pesam “no orçamento municipal”.
Por estas e outras razões, aqui não citadas, e pelo nosso compromisso com a EDUCAÇÃO, é que enquanto Secretaria, NÃO ADMITIMOS A VEICULAÇÃO DE INFORMAÇÕES INVERÍDICAS e INFUNDADAS.
Maria Aquina Lopes de Medeiros
Dirigente Municipal de Educação de Princesa Isabel PB
SB/ASCOM PMPI

Reações:

1 comentários:

Anônimo disse...

Essa mulher não entende de educação! Nunca se quer foi pra uma sala de aula!