segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Gestantes ficam sem atendimento no Hospital Regional de Princesa Isabel. Prefeito de Manaíra faz apelo ao gestor da Unidade.

As gestantes em Princesa Isabel e região estão tendo que enfrentar as estradas para ganhar neném por falta de profissionais no Hospital Regional de Princesa Isabel (HRPI). O relato do acontecimento foi feito pelo Prefeito de Manaíra onde em entrevista lamentou a real situação das grávidas que tem enfrentado dificuldades para ter seus filhos perto de casa. Zé Simão afirmou que este é um problema sério vivenciado pelos municípios da região e pede que a atual gestão do HRPI se mobilize para encontrar uma solução.
" Além dos riscos que as gestantes enfrentam nas estradas,fretes de carro para gestantes causa uma despesa grande à Prefeitura, sendo esta uma responsabilidade do Regional que recebe incentivos financeiros das prefeituras. Este é um problema sério e por isso faço um apelo ao gestor do Hospital Regional Ricardo Pereira, para convocar uma reunião com os gestores." Disse Zé Simão.
O Prefeito de Manaíra destacou que a cidade vive um dilema triste, onde todos os pacientes com qualquer causa de doenças mais graves, acidentes, gestantes, estão sendo transportados à Patos, Campina Grande ou João Pessoa, porque o HRPI não tem profissionais suficientes para estas demandas.
"O que vem gerando uma despesa grande ao município, despesa esta não existente em anos anteriores, pois o Hospital era referência na região para atendimentos de gestantes principalmente. Uma mãe de família sair de Princesa Isabel para se deslocar até Patos para ganhar neném, é arriscado demais. Nossas gestantes tinham seus filhos em Princesa Isabel na maior tranquilidade, infelizmente hoje não temos mais este serviço." Frisou Zé Simão, Prefeito de Manaíra.
Houve uma reunião com a Secretaria de Saúde do Estado e esse dilema foi repassado para o Estado, que até o momento não apresentou solução. Zé Simão exemplifica a questão de internações temporárias pós parto tanto das crianças como das mães, em que os familiares querem visitar e o município é quem arca com as despesas de transporte.
"É um assunto que carece de discussão com Prefeitos da Região, para que o Hospital Regional possa voltar a oferecer serviços de média complexidade e não deixe que as gestantes se arrisquem nas estradas andando por 200 km para ter neném em outro centro maior. Tem que se pensar nos riscos e é inviável o que acontece atualmente, tendo em visto que em outras gestões esse problema não existia." Relatou.
Zé Simão ainda acrescenta que é preciso rever o pacto federativo entre os municípios e se isso não acontecer as prefeituras que já estão quebradas por conta da diminuição dos repasses, vão fechar, com essas despesas à mais.
"O município é quem presta diretamente o maior serviço ao cidadão, é a unidade da federação mais pobre. É aqui que o cidadão bate na porte do prefeito pedindo transporte, pedindo medicamento, reivindicando etc. Com a crise atual as prefeituras vem sendo massacradas tendo que arcar sozinhas com inúmeros problemas, sem apoio do Estado e da União." Frisou.
Zé Simão disse que também sofre perseguição política do Governo do Estado, por ter sido contrário à gestão de Coutinho. Zé Simão que é do PSDB seguiu as orientações do partido e após as eleições, vários projetos que já estavam em andamento ficaram travados pelo Estado, por pura "picuinha política" do governador.
Mesmo assim, Zé Simão agradeceu a estrada que liga Manaíra à Santana de Mangueira. Mas aproveitou para dizer que o momento é de socorrer a saúde, educação e garantir renda para a sobrevivência das famílias.
SB

Reações:

0 comentários: