quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Festival Grito Rock abre inscrições para edições em CG e JP

Em 2016, o Coletivo Mundo realiza o festival Grito Rock em Campina Grande, de 5 a 9 de fevereiro, e em João Pessoa, de 11 a 13 de fevereiro, com inscrições até o dia 24 de janeiro para bandas, artistas visuais e jovens interessados em participar de uma vivência cultural durante a produção do festival.
O festival Grito Rock acontece desde 2005 e foi criado como uma alternativa ao carnaval tradicional. O festival já lançou diversos nomes no cenário musical independente, amplia as possibilidades de conexão entre as cidades realizadoras do evento e promove rotas de circulação para milhares de artistas. De 5 de fevereiro a 30 de abril acontece a décima quarta edição do festival de maneira colaborativa em 300 cidades, com especial adesão de mais países da América Latina.
Na sétima edição, o festival Grito Rock Campina Grande será realizado mais uma vez pelo Coletivo Mundo em parceria com o Encontro da Nova Consciência. É o Grito na Consciência, que acontece integrado às atividades musicais do Encontro, entre a sexta e a terça-feira de carnaval, 5 a 9 de fevereiro, no Extensão Vitrola. Bandas interessadas em subir a serra da Borborema neste carnaval para tocar no Grito Rock 2016 Campina Grande, devem se inscrever através deste link.
Em 2016, o Festival Grito Rock chega à nona edição em João Pessoa e acontece de 11 a 13 de fevereiro, ocupando mais uma vez a Praça Antenor Navarro, no Centro Histórico, e duas casas no seu entorno: o Centro Cultural Espaço Mundo e o Pogo Pub, com o apoio do movimento Varadouro Cultural. Serão então três palcos que levarão shows de 30 bandas em duas noites de muita música independente e autoral, explorando uma diversidade de estilos.
Toda a programação do festival Grito Rock 2016 em João Pessoa e em Campina Grande é gratuita e atrai milhares de pessoas, sendo uma importante vitrine para artistas exporem seus trabalhos, formarem público e aumentarem seu currículo, inclusive com grande atenção das mídias tradicionais e alternativas.

Reações:

0 comentários: