quarta-feira, 9 de março de 2016

Lula tenta evitar que o PMDB decida romper com o governo Dilma, na convenção nacional marcada para o próximo sábado (12)

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), recebe o ex-presidente Lula para um café da manhã nesta quarta-feira (9), para uma conversa sobre a crise política. Lula tenta evitar que o PMDB decida romper com o governo Dilma, na convenção nacional marcada para o próximo sábado (12).
Renan deve receber Lula, na residência oficial, ao lado de outros senadores que compõem a chamada “governança” do Senado. Todos, incluindo o principal convidado, têm em comum o fato de serem investigados por crimes apurados na Operação Lava Jato e outros escândalos de corrupção.
O encontro coincide com entendimentos para que Lula assuma um ministério do governo Dilma, com o objetivo de ganhar novamente o chamado “privilégio de foro” e, assim, livrar-se da mão pesada do juiz federal Sergio Moro, que coordena a Lava Jato. Com Lula protegido por foro privilegiado, as investigações contra ele saem das mãos de Moro e sobem para o Supremo Tribunal Federal.
No café da manhã anterior, em 30 de junho de 2015, Renan recebeu Lula ao lado de vários senadores. De lá para cá, quase todos – a exceção é o ex-senador José Sarney – passaram a ser investigados em escândalos como o petrolão. E um deles, Delcídio do Amaral (PT-MS), chegou a ser preso.

Reações:

0 comentários: