quarta-feira, 2 de março de 2016

SÃO JOSÉ DE PRINCESA: COM POUCAS CHUVAS, A COLHEITA CAI PELA METADE

O blogueiro sãojoseense Rena Bezerra descreveu em seu blog como estão as lavouras no município após as últimas chuvas, que foram insuficientes.
No último dia do mês de fevereiro (ano bissexto)Rena descreve:
" último dia do mês e o sol já amanheceu por aqui em São José de Princesa no sertão da Paraíba, abrasador. Os raçados que vinham até a metade do mês num viço só, quando mais precisaram da chuva para completar o ciclo do seu crescimento, ela faltou e as lavouras de milho, feijão carioquinha e feijão de corda estão se acabando sem água. O milho não desenvolveu e já pendoou mesmo sem ter crescido o suficiente, o feijão carioca na flor, precisa de mais chuva para segurar algum carrego e o feijão de corda, o único que aguenta uma pequena estiagem , esse deu pela metade, pois o feijão de corda ligeiro, como se produz por aqui ele tem capacidade de dar até três carregos e só vai dar pra colher uma vez, como se ver aí na foto com agricultor e homem de muita fé nos santos de proteção, Ozório Vicente. Como tudo nesse mundo estar entregue nas mãos de Deus, uma roça como essa tem a capacidade de dar aproximadamente umas 15 sacas de feijão de corda, se Deus quiser ainda pode dar, mas como as plantas já encerram a floração é quase certo que só dê pela metade, e é como diz o próprio Ozório: " a gente ainda tem que dar graças a Deus". O que é de impressionar no homem do campo da mão calejada e rosto marcado com o avanço do tempo é o tamanho de sua fé em Deus e nos santos de proteção, como o santo querido senhor São José, no santo guerreiro contra a guerra, a fome e a peste, santo São Sebastião, em 'Padim Ciço' do Juazeiro, em Frei Damião e tantos outros venerados por esse povo forte do serão nordestino."
Por Rena Bezerra

Reações:

0 comentários: