segunda-feira, 28 de março de 2016

Vigilância Epidemiológica de Princesa Isabel notifica 1000 casos de dengue no primeiro trimestre de 2016.

A responsável pela Vigilância Epidemiológica da Prefeitura de Princesa Isabel, Mariza Alves, falou sobre o aumento de casos de dengue no município. Segundo a Coordenadora os casos têm aumentado bastante em se comparando com o ano passado no mesmo período.
Foi elaborado em conjunto com outras coordenações de saúde municipal um plano de ação para intensificar no combate ao mosquito AEDES.Nos dados epidemiológicos, em 2015, durante todo o ano Princesa teve 798 casos notificados de dengue.
Já este ano de 2016 na 10ª semana epidemiológica ( PRIMEIRO TRIMESTRE) já foram notificados em Princesa 1000 casos de dengue. “Há uma preocupação com relação estes números, por isso as ações estão sendo desenvolvidas em parcerias com todos os setores de saúde do município e com a população em geral através de campanhas educativas.” Destacou Mariza.
Sobre a Chicungunya – teve até o momento 117 casos notificados e 2 casos confirmados em Princesa Isabel. Segundo Vigilância Epidemiológica da Prefeitura nos caos de zica ainda não tem notificação porque o ministério não desenvolveu nenhuma ficha para certificar a doença.
Mariza alerta que os exames são feitos no Hospital Municipal São Vicente de Paula onde é realizado a coleta para sorologia de dengue e chicungunya, e enviados para o Lacen , que é o laboratório de referencia no Estado. “Como outras cidades estão com epidemia, todos os municípios procuram o Lacen e isso justifica a demora da entrega nos resultados.” Afirmou Mariza.
Apesar da demora é importante que todos façam o exame e não se mediquem por conta própria. Mariza frisa “que o serviço de saúde já encaminha o paciente com a requisição para realizar o exame no hospital e é importante para o paciente ter a identificação de que doença ele teve.”
É importante esclarecer que a notificação acontece quando o paciente tem os sintomas e procura o setor de saúde e em seguida o paciente é notificado e os dados são encaminhados no sistema, onde é emitido o relatório final sobre a situação de risco no município.
A Secretaria Municipal de Saúde continua intensificando as buscas aos possíveis criadouros do mosquito em mutirão nos bairros da cidade com a ajuda das equipes de endemias.
SB/ASCOM PMPI

Reações:

0 comentários: