segunda-feira, 30 de maio de 2016

Diretor do Hospital Regional, Ricardo Pereira, esclarece denúncias sobre funcionários "fantasmas" e suposto superfaturamento de abastecimento de água na Unidade.

O Diretor geral do Hospital Regional de Princesa, Ricardo Pereira que é pré candidato pelo PSB, esteve esclarecendo as denúncias sobre supostos fantasmas na referida Unidade. Ricardo disse que todos os nomes apresentados nos documentos trabalharam e que o expediente era correto e com ponto assinado.
Sobre o suposto superfaturamento no abastecimento de água do Hospital, Pereira esclareceu que o empresário Iran Pinto está habilitado para fornecer água, conforme credenciamento do Ministério da Fazenda e ainda justificou que o Hospital consome em média 53 carros pipas por mês. Na oportunidade, além do fornecimento de água, Pereira esclareceu sobre os salários que Iran recebeu como funcionário do Hospital, afirmando que o mesmo prestou serviços na Unidade.
Sobre a função estabelecida na folha de pessoal, como Maqueiro, Ricardo disse que é normal esse desvio de função, onde no Hospital já é prática desde outras gestões, em que na folha há uma função e o servidor atua com outra. A mesma informação foi apontada para a justificativa do emprego ao Ex Prefeito Assis Maria e outros, que na folha estavam como porteiro e auxiliar de serviços gerais, e que prestaram outros serviços no Hospital no ano de 2015.
Pereira desclassificou as denúncias que foram veiculadas na imprensa e disse que não passava de reportagens de cunho político partidário. Ricardo Pereira destacou que já adequou o sistema de monitoramento e ponto biométrico no Hospital para que todos os funcionários trabalhassem obedecendo às normas da Unidade, com horários e pontualidade.
SB

Reações:

3 comentários:

Elenildo João Elenildo disse...

Kkkkkk quem foi q viu esses cidadoes exercendo alguma função no HRPI quem afirmar uma barbaridade dessas é um famoso mentiroso "história pra boi durmir"

Anônimo disse...

É vergonhosa sua justificativa.acredita se for igual a vc.

Anônimo disse...

Justificativa vergonhosa, igual a quem defende.