sexta-feira, 10 de junho de 2016

Quadrilha Junina Fogo Caipira apresenta o tema "Revolta de Princesa" em Campina Grande

Aconteceu na noite dessa quarta-feira (8), o segundo dia de apresentações do 19º concurso do festival de quadrilhas juninas de Campina Grande. O espetáculo de cores, coreografias, arranjos e repertórios originais, atraiu dezenas de espectadores que compareceram para prestigiar o evento. As apresentações tiveram início às 20h30 e quem deu ritmo à noite de atrações foi a Filhos de Campina, com o tema “Sítio São João”, que buscou resgatar as tradições e representar os verdadeiros eruditos das festas juninas; a Cambebas, terceira colocada na edição 2015 e uma das quadrilhas mais prestigiadas e reverenciadas de Campina Grande; e a Fogo Caipira, fechando a noite de atrações.

 A Fogo caipira apresentou o tema: A Revolta de Princesa, prestando uma grande homenagem à cidade do sertão paraibano que declarou a sua independência provisória do Estado da Paraíba em 28/02/1930, com o Decreto nº 01 onde foi aclamado pela população, que declarou oficialmente a independência da cidade (República de Princesa), com hino,bandeira e leis próprias.

 Essa rebelião atingiu também diversos municípios como Teixeira, Imaculada, Tavares e outros. A cidade, que já tinha visto passar diferentes grupos de cangaceiros, passou a ser reduto de valentia e independência. Foram travadas sangrentas batalhas e inúmeras vidas foram perdidas. Princesa se tornou uma fortaleza inexpugnável, resistindo palmo a palmo ao assédio das milícias leais ao governador João Pessoa.

 A guerra de Princesa, em 1930, foi um acontecimento que marcou e transformou a vida estadual e teve repercussão nacional. Tudo começou através de discórdias políticas e econômicas, envolvendo poderosos coronéis do interior do estado e o governador eleito da Paraíba em 1927, João Pessoa Cavalcanti de Albuquerque. O principal deles era o chefe político de Princesa Isabel, o “coronel” José Pereira de Lima, detentor do maior prestígio na região, que se tornou o líder do movimento.

 A Quadrilha Fogo Caipira fez uma belíssima apresentação nesta quarta-feira e deve estar disputando o grande prêmio do festival pelo rico conteúdo histórico. Cada quadrilha é pontuada de acordo com sua apresentação, e oito jurados são responsáveis pela avaliação de cada, considerando critérios como: coreografia, conjunto, animação, casamento, marcador, repertório, figurino e entrada e saída de cada quadrilha.

 A Asquaju, em convênio com a Prefeitura Municipal de Campina Grande, realiza o evento todos os anos. A PMCG disponibiliza uma quantia para que as quadrilhas possam se estruturar. Ao todo, acontecem 120 apresentações, sendo 20 quadrilhas de Campina Grande e região, filiadas à Associação de Quadrilhas que competem ao longo do mês junino. As melhores colocadas (1º, 2º e 3º lugar) serão classificadas para a segunda etapa. A associação faz uma premiação em dinheiro para as vencedoras.




SB

Reações:

2 comentários:

Marri Cida disse...

Sinto muito orgulho por ser paraibana.
Embora a midia esqueça da riqueza de culturas e belezas naturais que existe nos estados nordestinos.
Parabéns. Uma belíssima matéria.

Anônimo disse...

Princesa sendo representada em todo os lugares (Angela Divulgacoes)