terça-feira, 4 de outubro de 2016

Governador sofre dura derrota e terá pela frente o fantasma da impopularidade até as urnas 2018

A esta altura do campeonato é redundante falar que o grande derrotado nas eleições 2016 foi o governador Ricardo Coutinho. Na verdade, foi mesmo e está mais do que evidente. Se fosse possível resumir numa palavra, poderia se dizer que o pleito deste ano foi “catastrófico” para o governador. Um fantasma com o qual terá de convier na sequência do campeonato.
Primeiro ponto a se observar: ficou evidente que o paraibano mandou um recado ao governador. Um doloroso e eloquente recado. Foi como se fizesse de propósito, punindo praticamente todos os candidatos apoiados pelo governador. Aliás, outra palavra poderia resumir a parceria com o governador: o seu apoio foi, por assim dizer, uma “maldição”.
Ricardo Coutinho foi derrotado em praticamente todo o eixo da BR-230. A começar pelo maior colégio eleitoral do Estado, a região metropolitana de João Pessoa. Perdeu em Cabedelo, João Pessoa, Bayeux e Santa Rita. Mais de um terço dos votos do Estado. Só venceu no Conde. Depois, subindo na BR, foi derrotado em Campina Grande, Santa Luzia, Patos, Pombal e Cajazeiras. Só venceu em Sousa. E olhe lá.
E, para citar alguns outros colégios importantes, perdeu, por exemplo, em Guarabira, Monteiro, Areia. De fato, uma catástrofe para quem tem planos futuros, como se especula dentro do PSB, que seria disputar a senatoria em 2018. Diante de um cenário assim, será que o governador vai mesmo deixar o Governo nas mãos de Damião (Lígia) Feliciano para disputar a senatoria?
E olha que houve marqueteiro chapa branca por ai especulando uma candidatura dele a presidente da República. A partir dessas urnas de 2016, vão ter que repensar suas planilhas, com certeza.
Helder Moura

Reações:

0 comentários: