quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Paraíba receberá mais de R$ 861 milhões em emendas para enfrentar a seca

Que a Paraíba enfrenta a pior seca dos últimos 50 anos já é sabido, mas o que as pessoas pedem, principalmente, as que sofrem diretamente com os efeitos da estiagem são soluções emergenciais para minimizar os problemas enfrentados por elas.
E, para que isso aconteça, é preciso de investimentos na área de recurso hídricos nas regiões mais afetadas pelo efeito climático.Diante disso, a bancada federal da Paraíba, composta por 12 deputados federais e três senadores, resolveu destinar R$ 861.363.555,00 em emendas para investimentos em obras e serviços hídricos para amenizar os efeitos da estiagem que assola o Estado.
O montante representa 42,42% do total das emendas destinadas à Paraíba (2.030.693.621).O maior valor destinado pela bancada para investimento de enfrentamento à seca foi de R$ 500 milhões, para implantação de obras de infraestrutura hídrica na Região Metropolitana do Vale do Piancó. Os recursos serão administrados pelo Governo do Estado.
O segundo maior foi de duas emendas no valor de R$ 100 milhões, cada, sendo uma para implantação de Obras de infraestrutura hídrica em Sousa e mais e outra para o mesmo serviço, mas não especifica no local, apenas informa que é para o Estado da Paraíba.
Para implantação de Obras de Infraestrutura Hídrica de integração do Rio São Francisco com a Bacia do Rio Piancó (Sistema Coremas/Mãe D’água) será destinado R$ 43,517 mil.
Também foi foram elencadas emendas no valor de R$ 500 mil para implantação, ampliação e melhoria de sistemas públicos de abastecimento de água em municípios com população até 50.000 Habitantes, inclusive em Regiões Metropolitanas (RM) ou Regiões Integradas de Desenvolvimento Econômico (RIDE).
Algumas emendas que serão administradas pelo Governo do Estado tiveram a destinação genérica como: implantação de obras de infraestrutura hídrica no Estado da Paraíba. Com isso, o Estado pode definir posteriormente a sua destinação ou o seu remanejado a depender da necessidade da localidade.

Reações:

0 comentários: