segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Hospital Infantil de Patos pode ser interditado

O atendimento médico no Hospital Infantil Noaldo Leite, em Patos, pode ser suspenso na próxima semana caso não seja regularizada a escala de plantão dos anestesiologistas. Nesta quinta-feira (1), o departamento de Fiscalização do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) recebeu um ofício assinado por um grupo de cirurgiões que atende na unidade hospitalar informando que as cirurgias serão paralisadas até que sejam contratados anestesistas para o hospital.
De acordo com o diretor de Fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa, atualmente, não há anestesistas de plantão na unidade.“O que apuramos em vistorias, juntamente com a Polícia Federal, é que o hospital dispõe apenas de anestesista em sobreaviso, que são convocados quando há necessidade de algum procedimento cirúrgico. Um hospital de emergência não pode funcionar desta forma”, destacou João Alberto.
O diretor explicou que, caso a contratação de anestesistas de plantão não seja efetivada até a próxima semana, o hospital será eticamente interditado e os médicos da unidade não poderão prestar qualquer tipo de atendimento.
João Alberto disse que o impasse envolvendo o Hospital Infantil Noaldo Leite teve início em março, quando uma criança faleceu após esperar oito horas por uma cirurgia, que não foi realizada em tempo hábil porque o anestesista, em sobreaviso, não conseguiu chegar à unidade antes do agravamento do estado de saúde do paciente.
O hospital é o único na região de Patos com referência no atendimento de emergência e clínica-cirúrgica em pediatria.//

Reações:

0 comentários: