terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Com hospital de R$ 2,7 milhões parado em Patos, pacientes pegam 6h de estrada para tratar câncer

Patoenses e demais pacientes do sertão que vivem a dura realidade do diagnóstico de câncer, além de sofrer com a doença, padecem em busca de tratamento.
É que esses pacientes precisar viajar CENTENAS DE quilômetros até João Pessoa, capital do Estado, para fazer tratamento no Hospital Napoleão Laureano. Sofrimento que poderia ser minimizado caso o Hospital de Oncologia, no qual foram investidos R$ 2,7 milhões, estivesse em funcionamento na cidade de Patos.
A unidade foi entregue em julho de 2016, porém, está, até hoje, inutilizada. Faltam os equipamentos e a habilitação, responsabilidades que cabem ao Ministério da Saúde. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, o hospital foi construído a partir de uma parceria com o Ministério da Saúde. No final de 2015, conforme a secretaria, foi solicitado ao Ministério da Saúde a liberação dos recursos, mas nenhuma resposta foi dada. O recurso que deve ser liberado pelo Governo Federal é de 50 milhões de reais por ano. Mas até agora nada foi destinado ao hospital. Enquanto isso, a casa de apoio aos pacientes de câncer, construída em patos através de doações, pelo projeto amigas viva a vida, permanece fechada, aguardando que o hospital comece a funcionar.
A Secretaria de Saúde do Estado também afirmou que aguarda recursos do Ministério da Saúde para aquisição de equipamentos. Porém, segundo o Ministério da Saúde, não foi recebido, até o momento, nenhuma solicitação de habilitação de unidade hospitalar no município de Patos.
Cerca de 50% dos pacientes atendidos no hospital Napoleão Laureano, referência no tratamento de câncer na Paraíba, são do interior do estado. Mais de 400 pacientes só da cidade de Patos.

Reações:

0 comentários: