segunda-feira, 6 de março de 2017

Acumulado das chuvas de Janeiro e Fevereiro marcam 103mm em Princesa Isabel

As chuvas em bons índices em Fevereiro, armazenando muita água em barreiros, mas de forma irregular, confirmaram as previsões feitas pelo físico, meteorologista e mestre em Meteorologia Rodrigo Cézar Limeira.
Em muitos municípios do Sertão e Alto-sertão da Paraíba, os barreiros já estão cheios, mas a chuva ainda cai de forma irregular, o estudioso explica que em Fevereiro, o sinal da oscilação 30 – 60 dias esteve positivo para chuvas no semiárido do estado, esse aspecto é favorável para os bons índices verificados em muitas cidades, por outro lado no referido mês, o Oceano Atlântico Sul na altura da costa do Nordeste esteve mais frio que o Atlântico Norte, essa situação gerou irregularidade considerável na distribuição das chuvas nos municípios, afirma.
Os dois fenômenos foram primordiais para a definição do padrão de chuvas observado em Fevereiro no semiárido.Se Fevereiro foi bom para chuva na maioria dos municípios do Sertão e Alto-sertão, com várias localidades registrando chuvas acima da média, Março pode não ser tão bom assim, explica o estudioso Rodrigo Cézar Limeira.
O acumulado de chuvas na região de Princesa Isabel nos dois primeiros meses de 2017 mostraram bons índices.
Acumulado em 2017 Até 03/03/2017
Água Branca=144mm
Desterro=147,90mm
Imaculada=116,70mm
Juru=119,70 mm
Manaira=120,80mm
Matureia=73,20mm
Princesa Isabel=103,10mm
São Jose de Princesa=64,40mm
Tavares=121,6 mm
Teixeira=153,00 mm
No começo de Fevereiro, uma onda de energia atmosférica oriunda da Indonésia atingiu o semiárido, determinando um padrão de convecção favorável para formar nuvens precipitantes na região do semiárido do estado, daí com sinal positivo para chuvas, e conjuntamente com a vinda de umidade da Zona de Convergência Intertropical – ZCIT para a região, ocorreram boas chuvas, tal processo refere-se ao sinal positivo da Oscilação 30 – 60 dias.
Agora em Março o estudioso espera que o sinal da Oscilação 30 – 60 dias se inverta, como geralmente ocorre, isso pode fazer com que chova entre a média e valores abaixo da média na referida região.
O estudioso reafirma que 2017 será bom para enchimento e sangria de barreiros, mas para a maioria dos grandes açudes que abastecem as maiores cidades do semiárido da Paraíba, a perspectiva é de recarga de água, mas sem boa recuperação, sendo necessário concluir a transposição. O estudioso também afirma que muitos locais do Sertão e Alto-sertão terão ano favorável para a prática da agricultura.
SB

Reações:

0 comentários: