sexta-feira, 17 de março de 2017

Empresas da Paraíba são devedoras do INSS. É o que aponta parlamentar

O deputado estadual Frei Anastácio (PT) levou para a tribuna da Assembleia Legislativa da Paraíba uma lista com os maiores devedores do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) nesta quarta-feira (15). “São mais de R$ 426 bilhões que devem as grandes empresas”, ressaltou o parlamentar, lembrando que o rombo estimado da Previdência equivale a R$ 151 bilhões.
“Isso significa que as empresas representam três vezes o valor do déficit da Previdência. Mais uma vez o Governo não vai atrás dos grandes devedores e quer penalizar os pequenos trabalhadores que ganham pouco”, acrescentou Frei Anastácio durante discurso se posicionando contra a Reforma da Previdência proposta por Michel Temer.
O deputado ainda prometeu que irá divulgar aos poucos os integrantes da lista, mas começou a citar algumas empresas que, inclusive, atuam na Paraíba. “Aqui na Paraíba, tem a Usina Santa Helena, que é uma massa falida. Usina Santa Rita é outro montante. Usina São João está devendo a centenas de trabalhadores os direitos trabalhistas, aos fornecedores e despejando trabalhador. Usina Cururipe, em Alagoas, é uma dívida monstruosa”, destacou Anastácio. Ainda de acordo com ele, “entre os 400 maiores devedores estão o Bradesco, a Caixa Econômica, o Banco do Brasil,o Santander, o Banco Rural, a CBTU e as Lojas Americanas”.
Ele ainda especificou o montante da dívida de cada uma das empresas. Segundo os dados apresentados por Anastácio, as dívidas são: Bradesco (R$ 465,2mil), Itaú (R$ 88,8 mil), Caixa Econômica (R$549,5), Banco do Brasil (208,2 mil), Santander (R$ 80,8 milhões), Banco Rural (R$ 124,8 mil), CBTU (R$ 131,6 milhões).
SB = Também Friboi (R$ 1,8 bilhão), Jornal do Brasil (274,9 milhões), Lojas Americanas (R$166 milhões), Oi (R$ 126,5 milhões), Usina Santa Rita (R$ 205,5 milhões), Usina Santa Helena (R$ 159, 8 milhões), Usina Santa Maria (R$ 76,7 milhões), Vasp (R$ 1,5 bilhão), antiga Parmalat (R$ 25 bilhões somando dívida com a receita, FGTS e INSS).//

Reações:

0 comentários: