quinta-feira, 16 de março de 2017

Estudantes de Princesa vítimas de arrastão em Serra Talhada falam da insegurança na capital do Xaxado

Estudantes de Serra Talhada e cidades da região foram alvos de um arrastão realizado em frente de uma instituição de ensino superior na João Luiz de Melo, no bairro Tancredo Neves, por volta das 21h dessa terça-feira (14). Segundo o relato do pai de uma aluna da Faculdade de Integração do Sertão (FIS), quatro homens armados com arma branca e arma de fogo aterrorizaram os jovens que estavam na calçada da faculdade.
Em conversa com o FAROL, o radialista Ranilson Clebson Pereira Barros, de 41 anos, relatou que foi até o local buscar sua filha de 17 anos que iniciou o curso de Enfermagem este ano, e se deparou com o desespero e o nervosismo dos estudantes.
“Eu me deparei com uma situação de terror, muitos estudantes apavorados. Cheguei já no final da ação dos bandidos que fizeram um arrastão, quatro bandidos em um carro armados”, relatou.
DESESPERO
Ainda de acordo com Ranilson Klebson, os bandidos levaram as bolsas e os celulares dos estudantes que estavam na calçada da instituição. “Muitos correram e se abrigaram na faculdade, nos restaurantes e lanchonetes também. Os estabelecimentos tiveram que baixar as portas para fugir do arrastão e proteger quem estava no local. Minha filha contou que nunca pensou em presenciar uma cena dessas”, disse o radialista acrescentando: “Somos de Calumbi e virei morar em Serra Talhada para tentar protegê-la, ela está muito assustada. Eu conversei com algumas pessoas que foram vítimas e elas estavam muito nervosas, mal conseguiam falar. Nós queremos segurança, sabemos que a faculdade cumpre seu papel, mas a cidade não pode continuar assim. É triste, a gente pede segurança em Serra Talhada”, cobrou o radialista. Princesenses que estudam em Serra Talhada, relatam ao blog que o clima de insegurança nas proximidades da faculdade é algo vivenciado há tempos. Ruas escuras e desertas nos horários noturnos facilitam a ação dos bandidos.
SB com Farol de Notícias

Reações:

0 comentários: