quinta-feira, 30 de março de 2017

Princesa Isabel registra mais de 800 casos de diarreia

Com o calor intenso e chuvas esporádicas, muita gente tem procurado a rede hospitalar e os postos de saúde em Princesa Isabel neste período, reclamando de náuseas, vômitos, diarreias, dores abdominais, febre baixa e dores pelo corpo. Embora os sintomas sejam inespecíficos, a suspeita clínica é que a cidade esteja vivendo um surto de gastroenterite viral, popularmente conhecida como "virose da mosca".
Segundo a Atenção Básica do município de janeiro até março já são 839 casos de diarréia registrados. Segundo o médico Dr. Glauco Suassuna, não existe comprovação científica da ligação do surto de diarreia com a mosca, mas elas servem de alerta, pois costumam aparecer em locais com algum tipo de contaminação, especialmente de água e alimentos.
Assim, as infecções gastrointestinais podem ser transmitidas por meio de água contaminada, alimentos manipulados por pessoas infectadas ou contato direto com o material fecal de uma pessoa doente. Elas podem ter origem bacteriana e viral.
De acordo com especialistas, a diferença entre as gastroenterites causadas por vírus e por bactéria é a intensidade. Nas virais, os sintomas são mais brandos e costumam desaparecer em até cinco dias, enquanto que nas manifestações causadas por bactérias, as pessoas ficam mais debilitadas, com quadros de febre mais intensos e com episódios de diarreia ao longo do dia.
“O importante quando houver diarreia e vômito é não deixar o quadro evoluir para uma desidratação”, alerta o médico.Os especialistas são unânimes em afirmar que, como não é possível controlar as condições climáticas, o ideal é apostar no reforço da higiene, especialmente das mãos, adotando procedimento simples como lavar as mãos sempre que for comer e evitar comer em locais onde não se conhece a procedência dos alimentos servidos.Além disso, é importante procurar um médico para ter um diagnóstico correto e um tratamento adequado.
SB

Reações:

0 comentários: