quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Tavares é destaque no IFGF; prefeito Aílton Suassuna comemora

A cidade de Tavares, no Sertão da Paraíba, foi destaque no Índice Firjam de Gestão Fiscal (IFGF), estudo elaborado a partir dos dados oficiais, declarados pelos próprios municípios à Secretaria do Tesouro Nacional.
De acordo com a pesquisa, Tavares ficou na 1ª posição no ranking Nacional e Estadual do IFGF no quesito investimentos, em diversas áreas, como obras, saúde, esporte, educação e agricultura.
“Recebi essa informação com muita satisfação e confesso a surpresa ao saber que nosso município de pequeno porte conseguiu no quesito investimento ficar em 1º lugar, a nível nacional e estadual e, nos demais quesitos alcançar uma posição respeitável nas duas esferas. Considerando que a situação fiscal é difícil ou crítica para muitos dos municípios brasileiros e a nossa cidade estar bem entre as mais conceituadas é motivo de orgulho para os Tavarenses”, relatou o prefeito, Dr. Ailton Suassuna.
A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), um sistema formado por cinco organizações CIRJ, SESI, SENAI e IEL, desenvolveu o Índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF). Uma ferramenta de controle social que tem como objetivo estimular a cultura da responsabilidade administrativa, possibilitando maior aprimoramento da gestão fiscal dos municípios, bem como o aperfeiçoamento das decisões dos gestores públicos quanto à alocação dos recursos.
Os indicadores elencados para obtenção do resultado considerou cinco quesitos: IFGF Receita Própria, referente à capacidade de arrecadação de cada município; IFGF Gasto com Pessoal, que representa quanto os municípios gastam com pagamento de pessoal, medindo o grau de rigidez do orçamento; IFGF Liquidez, responsável por verificar a relação entre o total de restos a pagar acumulados no ano e os ativos financeiros disponíveis para cobri-los no exercício seguinte; IFGF Investimentos, que acompanha o total de investimentos em relação à receita líquida, e, por último, o IFGF Custo da Dívida, que avalia o comprometimento do orçamento com o pagamento de juros e amortizações de empréstimos contraídos em exercícios anteriores.
Aryel Aquino

Reações:

0 comentários: