sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Fundo terá ao menos R$ 1,7 bilhão de recursos públicos reservados ao processo eleitoral.Qual sua opinião?

Depois de muita polêmica e uma tarde de negociações, o Senado aprovou, nessa terça-feira, o texto-base do projeto de lei que cria um fundo para financiar campanhas eleitorais com dinheiro público. Não bastasse as bolas fora do gol que a política brasileira está chutando, com nosso dinheiro sendo destinado de forma “legal” para as mãos dos partidos, agora sem dúvidas podemos afirmar que nosso futuro é incerto.
O que aguardar de uma país que dá honra ao mérito a um político sem formação, mas não dá a medalha de reconhecimento aos policiais que se arriscam por outras vidas e aos médicos que salvam vidas? O que aguardar de um país que aplica a lei de forma severa ao pobre e preto que tem que vender drogas para colocar comida na mesa , ou tem que roubar o supermercado para não morrer de forme, mas não é tão severo para o branco que usa o paletó e rouba milhões do povo em uma mala ?
E agora como acreditar em um país que separa os recursos, reservados no orçamento da União, de pelo menos R$ 1,7 bilhão para investir em campanha política, mas não aplica o mesmo para criar postos de trabalho e tirar as pessoas da pobreza, ou fundar escolas padrão para que possamos educar mais nossa nação? De Brasil a terra adorada, seus filhos vão gritar, Brasil terra odiada! A matéria agora segue para apreciação e votação da Câmara e deve exigir dos deputados celeridade, pois esses recursos públicos para financiar as campanhas de 2018, precisa ser sancionado pelo presidente da República até 7 de outubro.
Alguns dos deputados a favor do recurso ainda dizem que o cidadão não será onerado por isso. Mas seremos. Nossos impostos aumentam cada vez mais. E não recebemos investimentos em troca.
Uma vez que paramos de investir em educação, saúde, empregos e qualificações profissionais para nossa população ficar mais independente, ficaremos presos nas mãos deles, os políticos que tem certeza de que vivemos em uma terra de inversão de valores.
SB

Reações:

0 comentários: