segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Movimento fará lista de deputados e senadores para não votar em 2018

O movimento Vem Pra Rua deverá finalizar, até o final de 2017, a lista que já foi apelidada de “Tchau Queridos”. Trata-se de uma lista de deputados e senadores nos quais a população não deverá votar em 2018. Produzida em parceria com o Ranking dos Políticos, incluirá todos os parlamentares federais com ficha suja na Justiça e que tiveram mau desempenho no Congresso.
Os critérios do Ranking foram ampliados para compor com os critérios do Vem Pra Rua, resultando num índex negativo de parlamentares. “A ideia é mostrar aos eleitores brasileiros uma espécie de ‘raio X’ dos políticos, para que eles possam escolher com conhecimento e consciência em 2018”, afirma Rogerio Chequer, líder do movimento Vem Pra Rua.
O “Tchau Queridos” irá analisar os congressistas a partir de critérios objetivos como: presença nas sessões do parlamento, gastos de gabinete, como votou nas mais importantes decisões dos últimos 3/4 anos, se está envolvido em processos judiciais e sua gravidade, formação acadêmica e filiação partidária, assim como mudanças de partido. “Também serão levados em conta o posicionamento dos deputados e senadores em projetos e discussões de interesse público, como o projeto Dez Medidas de Combate à Corrupção, a votação sobre o Fundo Público Eleitoral e a votação sobre o fim do Foro Privilegiado”, completa Chequer.
A lista será alimentada constantemente, de acordo com os critérios pré-definidos pelo movimento, e seu contraponto será o incentivo à divulgação de novos nomes para concorrer ao Congresso nas eleições de 2018. “De forma alguma nosso objetivo é que nesta lista conste o parlamento inteiro, mas o fato de um político estar na lista será um selo negativo para ele”, finaliza Chequer.
O Vem Pra Rua é a favor da democracia, da ética na política e de um Estado eficiente e desinchado. É contra qualquer tipo de violência, condena todos os tipos de extremismo (separatismo, intervenção militar, golpe de Estado), e não compactua com governos autoritários. Não está associado nem é patrocinado por nenhum partido político e trabalha por um Brasil ético, justo, próspero e com oportunidades iguais para todos.

Reações:

0 comentários: