segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Açude de Tavares "Cachoeira Lisa" vai receber manutenção da AESA.

A parede do açude Tavares II, o Cachoeira Lisa, que abastece a cidade de Tavares e parte de sua zona rural como os Povoados Belém e Jurema, receberá manutenção.O anúncio foi feito na tarde desta sexta-feira (10/11), pelo diretor regional da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa), Mozart Marques. Os trabalhos terão início em breve e serão executados pela Aesa em parceria com a Secretaria de Recursos Hídricos e a Prefeitura Municipal. Entre os serviços que serão feitos estão: toda a limpeza do sangradouro e da parede, além de reparos nas comportas e obras de contenção das erosões existentes no local, que ocorreram com o passar do tempo.
BARREIRA PARA IMPEDIR PIPAS CLANDESTINOS – Atendendo ao pedido do prefeito de Tavares, Dr. Aílton Suassuna, os diretores técnico e regional da Aesa, Valdemir Azevedo e Mozart Marques, respectivamente, autorizaram a prefeitura municipal a construir uma barreira, possivelmente de pedra com uma vala, nas proximidades do sangradouro, mais precisamente ao lado da parede do Cachoeira Lisa, para impedir que carros-pipa (a maioria clandestinos) continuem retirando água de forma desordenada do reservatório, que apresenta baixo nível e preocupa à população.
Com a barreira só terão acesso ao açude pelo sangradouro carro de boi, carroça de burro e carro de passeio. Já para abastecer, os caminhões-pipa terão que usar a represa do manancial, que fica em uma propriedade privada, de segunda à sexta-feira, no horário de 5h da manhã às 17h. A decisão será documentada.
Segundo Mozart Marques a partir da próxima semana só poderão retirar água do açude os pipas que estejam regularizados junto à Aesa, para que haja um controle.
O manancial que tem capacidade máxima de 9.000.000 m³, está com 4.178.938 m³ de água, e 46,43% do volume total, segundo dados oficiais da Aesa divulgados na segunda-feira (06).
Aryel Aquino

Reações:

0 comentários: