quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Renda mensal dos paraibanos tem queda de 3,8% e Paraíba é o 3º estado mais desigual do país


A Paraíba é o terceiro estado mais desigual do país em relação à concentração de renda, conforme dados obtidos pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua – Rendimento de todas as fontes 2018, divulgada pelo IBGE nesta quarta-feira (16). O estudo investigou os rendimentos de todos os trabalhos e de outras fontes, como aposentadoria, pensão, aluguel, arrendamento e mesada.

O rendimento médio mensal, de todas as fontes, da população paraibana em 2018 registrou uma queda de 3,8% em relação a 2017 e foi de R$ 1.475, quantia abaixo da média brasileira, de R$ 2.166. Já o rendimento médio mensal domiciliar per capta foi de R$ 888, o terceiro maior do Nordeste, atrás apenas do Rio Grande do Norte, de R$ 944, e de Sergipe, de R$ 897. Apesar disso, o valor foi inferior à média do país, de R$ 1.337, e o 10º menor do Brasil.

A pesquisa constatou ainda que, na Paraíba, os homens tiveram rendimentos médios maiores do que as mulheres. No estado, os homens ganharam R$ 1.643, enquanto as mulheres receberam R$ 1.449, uma diferença de 11,8%.

Bolsa Família

A Paraíba foi, proporcionalmente, o quarto estado do país com mais domicílios que receberam dinheiro do Bolsa Família em 2018. Em relação ao total de domicílios particulares permanentes, esse percentual foi de 29,9%, abaixo do observado no Maranhão (37,4%), Piauí (33,8%) e Pará (30,3%). O rendimento médio mensal per capta dos domicílios paraibanos que recebiam o Bolsa Família em 2018 foi de R$ 313, ao passo que o valor nas residências em que não há beneficiários do programa foi de R$ 1.208.


Por Sabrina Barbosa com MaisPB

Reações:

0 comentários: